segunda-feira, março 27, 2006

Experience Marketing - Inovação A Vida É Bela

O termo Experiential Marketing, Experience Marketing ou Brand Experience refere-se a experiências reais do consumidor que são proporcionadas pelas marcas, produtos ou serviços com o objectivo de que estas se transformem em vendas, reconhecimento e reforço de imagem de marca.

É a diferença entre dizer ao consumidor os benefícios de um produto ou serviço, ou deixar que o consumidor experimente ou obtenha a experiência por si próprio dos benefícios que este lhe pode oferecer.

O Experience Marketing dá a oportunidade do seu cliente obter uma experiência de marca, produto ou serviço para que este consiga reunir a informação suficiente para decidir de forma inteligente e informada sobre a sua compra.

Os negócios podem viver ou morrer, não pelos atributos que prometem mas sim pela experiência que oferecem ao seu cliente em todos os pontos em que comunica com este. Na loja, no seu site, com o seu produto, e através de eventos e publicidade, todas estas formas devem ser integradas de forma a proporcionar uma experiência ao seu cliente. Caso seja bem implementada a estratégia de Experiencel Marketing pode elevar um produto que satisfaz, a um produto que faz com que o consumidor o deseje e o use repetidamente para voltar a viver a experiência.

Então o que se consegue perante o consumidor?

1 - Relações fortes com as marcas: as “experiências” são vividas para além dos tradicionais pontos de encontro. São vividas em momentos de lazer. Por isso, as marcas ficam mais próximas! Através de experiências, as marcas associam-se à vivência de momentos únicos. Por isso as marcas ganham valor!

2 - Reforço de Posicionamento: é fácil escolher “experiências” que exprimam de um modo eficaz o posicionamento das marcas. Por isso as marcas reforçam a sua diferenciação!

Para comunicar uma excelente experiência e para saber quais os estímulos que devemos provocar que nos ajudaram a cumprir os nossos objectivos comunicacionais e consequentemente os restantes benefícios que daí advêm, podemos construir um módulo mental das áreas que afectam os nossos sentidos.

Áreas estratégicas de experiências ligadas a meios fornecedores destas que formam a base de trabalho do Experience Marketing.

1 – Sentir (Marketing dos Sentidos)
2 – Emocionar (Marketing Emocional)
3 – Pensar (Marketing Intelectual e Cognitivo)
4 – Reagir / Agir (Marketing de Reacção)
5 – Relacionar (Marketing Aspiracional)

Filosofias para a Construção de uma Excelente Experiência para o Cliente.

1 – Ser uma fonte de vantagem competitiva a longo prazo;
2 – Ser pensada e criada de forma consistente para constituir uma experiência que excede as expectativas do cliente a nível físico e emocional;
3 – Diferenciar-se por se focar em estímulos para provocar emoções pretendidas que cumprem objectivos;
4 – Concretizar-se através de liderança que inspira, através de uma cultura que conhece o seu poder na sociedade e através de pessoas reconhecidas como felizes e realizadas;
5 – Ser pensada de “fora para dentro” e não de “dentro para fora” (foco no cliente);
6 – Cumprir o objectivo de lucro por consequente satisfação do cliente e reduzir custos através de acções dirigidas evitando o marketing de massas;
7 – Reflectir a marca da empresa o mais possível, para que a experiência automaticamente se associe à sua imagem;

As experiências marcam!


Qual foi a última vez que se atreveu a fazer algo, qual foi a última vez que experimentou algo de novo? Esta é a interrogação que serve de base ao conceito criado pela empresa pioneira no Experience Marketing - “A Vida é Bela” (www.avidaebela.com).


Condensado de Gestão de Experience Marketing - Luis Rasquilha, Joaquim Caetano, Andreia Andrés, Quimera, 2006




0 Comments:

Enviar um comentário

Direccione-me

Criar uma hiperligação

<< Home