quinta-feira, agosto 03, 2006

“Isto é Verdade não é só Publicidade”

Esta expressão que tem inundado os lares Portugueses durante os últimos meses é altamente criticável não só e principalmente por quem trabalha em publicidade e sabe do assunto mas até mesmo por quem estuda a publicidade e compreende que aquilo que se faz dentro desta actividade é trabalho sério e com credibilidade mais que suficiente para não ser alvo deste tipo de avaliações ou brincadeiras de gosto duvidoso.
No entanto a Publicidade continua infelizmente a ser vista como algo duvidoso que não corresponde à verdade ou na cabeça de alguns indivíduos que andam por ai a ver a banda passar que é feito apenas e só porque a concorrência também o faz.
A Publicidade é muito mais que isso, é uma forma de criar e difundir conceitos e ideias que gera representações sobre um determinado objecto.
O poder da Publicidade é imenso, tão grande que pode mesmo destruir Marcas, condenar produtos a prisão perpétua nos lineares dos supermercados ou mesmo denegrir de forma irremediável a imagem de uma Organização.
No reverso da medalha, a Publicidade pode ser responsável pelos tão desejados milagres de vendas, pela grande notoriedade das Marcas e Instituições ou pela ascensão de Marcas a patamares inimagináveis.
É estranho que aconteçam este tipo de situações, mais estranho ainda dentro do meio o que demonstra que há ainda quem queira contribuir para a manutenção das mentalidades redutoras que continuam a ver a Publicidade como um parente pobre e apenas mais um instrumento ao serviço das empresas.

A Publicidade é uma coisa séria, fruto do trabalho de profissionais dedicados que se dedicam e sacrificam as suas vidas para desenvolver uma das actividades fundamentais para a evolução dos Mercados e para a estimulação da actividade económica combatendo a estagnação e procurando formas de despertar o consumo.

Para além disso é uma ferramenta fundamental para a construção de uma identidade e imagem fortes, uma vez que é um dos veículos preferênciais para a sua difusão, por isso e por muito mais que haveria a dizer a Publicidade esta longe de ser uma actividade onde a mentira e a dissimulação de algumas verdades acontece, pode por vezes omitir alguns aspectos, é verdade e não o podemos negar, mas nunca poderá ser acusada de mentir e é lamentável que alguns ainda queiram que assim continua a ser vista.

“Isto é Verdade não é só Publicidade”
Escrito em co-autoria com o meu aluno INP Samuel Reis

10 Comments:

Anonymous Tânia said...

Adorei este artigo! É realmente irritante e mesmo revoltante ouvir coisas destas. Sorte a nossa que temos um mestre que nos ensina para um dia não dizermos estas barbaridades. Parabéns pelo blog.

8:52 da tarde  
Anonymous cristina bernardo said...

penso que isto só acontece porque se continua a confundir os conceitos de publicidade e propaganda. Para muitos, publicidade e propaganda são uma e a mesma coisa, por isso o dizer-se "isto é verdade não é só publicidade".
Tal como o autor refere, a publicidade diz a verdade, é séria, pode no entanto omitir alguma(s)coisa(s), ao contrário da propaganda que mente, ilude.

8:27 da manhã  
Anonymous Samuel Reis said...

É sempre bom termos oportunidades de expor as nossas ideias por isso e mais uma vez os meus sinceros agradecimentos. Para quem ler este artigo apenas gostaria de salientar que este é em grande parte fruto das aulas de um Senhor que nos ensina a pensar e realizar Publicidade desde a 1ª hora, 24 horas por dia, sete dias por semana 365 dias por ano... Um Grande Abraço

12:08 da manhã  
Blogger Renato Graça said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

2:40 da tarde  
Blogger Renato Graça said...

Luís,

Também eu fiquei completamente chocado e revoltado com esta expressão. Mais que um insulto para os profissionais da área, é um insulto à inteligência do consumidor. A hipocrisia e ironia que uma frase PUBLICITÁRIA, inserida num anúncio PUBLICITÁRIO, a afirmar que a PUBLICIDADE diz mentiras, transcende-me como pode ser bem interpretada.

Se pensarmos que o seu objectivo é não serem interpretados como anúncios, e com isso conseguirem ganhar mais atenção à sua PUBLICIDADE, até podia ser visto como uma táctica inteligente. No entanto, penso que só alguém muito simples de raciocínio poderá interpretar aqueles anúncios como um não-anúncio e portanto uma comunicação verdadeira. Enfim, simplesmente estúpido.

O caminho a seguir, talvez não o mais fácil, será sempre o de a Publicidade ser percepcionada com verdade e credibilidade.

Eu acredito que todo o mundo mudou e, que o estilo de comunicação que compra espaço em meios, insere anúncios, e "dispara" mensagens para quem não tem interesse em as ouvir, está condenada, mas isso já é outro assunto.

Renato Graça
www.renatograca.blogspot.com

2:50 da tarde  
Anonymous Samuel Reis said...

O principal problema é que a frase fica e para quem é simplesmente estupido ou nao faz a mínima ideia do que está por trás da actividade publicitária continua a pensar que somos vendedores das coisas estragadas sem valor mas mais caras, so a título de exemplo.
Infelizmente continuam a surgir mensagens descabidas, sem sentido e sem efeito prático para aquilo que é o objectivo da Publicidade, gerar atitudes e mudar comportamentos.
Agora pergunto: Com frases destas a circular como poderemos mudar as atitudes daqueles que ainda pensam que a Publicidade ajuda a vender mentiras!?

10:19 da tarde  
Blogger Entidade Virtual de Defesa do Consumidor said...

A Entidade Virtual de Defesa do Consumidor tinha já reflectido sobre este claim do Jumbo e formulado a opinião de que o mesmo é ilícito face do Código de Conduta do ICAP.

Assim, foi apresentada uma denúncia e o JEP considerou efectivamente a publicidade em causa como ilícita.

O Jumbo irá, contudo, recorrer.

Gostaríamos que acompanhassem esta questão em http://consumoedor.blogspot.com e, caso seja do vosso interesse, que considerassem transmitir-nos, sempre que endendam conveniente, outras situações que, em vossa opinião mereçam tratamento semelhante.

Com os nossos melhores cumprimentos.

EVDC

5:36 da tarde  
Blogger Entidade Virtual de Defesa do Consumidor said...

O ICAP considerou esta publicidade ilícita.

http://consumoedor.blogspot.com/2007/01/jumbo-condenado-manter-publicidade-na.html

3:26 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Olá, espero que estejam bem.
achei o artigo interessante, sempre pensei sobre isso, na minha opinião a publicidade deveria ter um foco muito mais informativo que atraente, na verdade, a própria informação atrai. O que estou a dizer é que quando se fala em creme dental para dentes sensíveis, por exemplo, deveria haver uma preocupação em explicar qual o princípio ativo, como funciona, qual reação química está a acontecer na sua boca, e por aí vai... Na minha opinião este tipo de publicidade seria satisfatória e honesta com as pessoas, pois mostraria os benefícios e também possíveis contra-indicações, ou problemas no uso de determinado produto. O que realmente seria maravilhoso é que haveria a preocupação honesta de mostrar a VERDADE.

4:47 da manhã  
Anonymous Felipe Carvalho said...

Rasquilha,
parabéns pelo texto. Olha só que legal, acabo de escrever no blog www.fwfcomunicacao.com/blog um texto que trata do mesmo assunto, mas com uma abordagem diferente!
Veja lá...
E vamos juntos defender nossa atividade!
Abraços,
Felipe Carvalho (Brasil, Curitiba - Praná).

12:12 da manhã  

Enviar um comentário

Direccione-me

Criar uma hiperligação

<< Home