quarta-feira, fevereiro 27, 2008

Congresso INP - Resumo para Comentário de Alunos

Conforme é do conhecimento da comunidade INP aconteceu de 25 a 29 de Fevereiro o Congresso INP com o tema e programa seguintes:



I CONGRESSO INP

SABERES PARA NOVOS DESAFIOS

25 a 29 de Fevereiro de 2008

INP - AAAINP - AEINP



1 º DIA – 25 de Fevereiro

18H00 - SESSÃO DE ABERTURA

• Administrador –Delegado Ensinus/CODEPA - Dr. Carlos Vieira

• Director INP - Prof. Doutor Nuno Brandão

• Presidente Associação de Antigos Alunos – Dr. José Quintela

• Presidente da Associação de Estudantes – Hugo Soares



18h45 - MARCAS E COMUNICAÇÃO GLOBAL

Oradores:

• Dr. Américo Silva Global Marketing Communications Manager – Shell Brands International

• Dr. José Alberto Antunes Director de Marketing Ibérico da Coca-Cola

Moderador: Prof. Doutor Nuno Goulart Brandão (INP)



20h45 - Debate



2 º DIA – 26 de Fevereiro

18h30 - OS NOVOS TERRITÓRIOS NA PUB



Painel 1: A Visão das Agências

Oradores:

• Dr. Vítor Vasques CEO Grupo Grey Portugal

• Dr. Paulo Rego Director do Projecto E-Escola da TMN

Moderador: Dr. João Paulo Fonseca – CEO da MediaBonus



Painel 2: Os Meios

Oradores:

• Dr. Hernani Gomes Director-Geral Comercial Cofina

• Dr. Pedro Fernandes Director Comercial da SIC

Moderador: Dr. Luís Rasquilha – Docente INP



20h30 - Debate


3 º DIA – 27 de Fevereiro

18h30-TURISMO E M.I.C.E.: Uma Aposta Estratégica de Desenvolvimento Turístico



Oradores:

18h30 – A importância do M.I.C.E. no desenvolvimento estratégico de produtos turísticos em Portugal

• Dr. Alberto Marques Director de Desenvolvimento de Produtos e Destinos do ITP-Turismo de Portugal IP

19h00 – Os centros de congressos como estrutura de desenvolvimento do M.I.C.E.

• Dra. Felizarda Gonçalves Directora de Meeting Industrie do Grupo CS Hotéis

19h30 – As agências de viagens e o M.I.C.E.: uma área estratégica de valorização

• Dra. Cármen Lisboa Directora da Agência de Viagens IdealTeam

20h00 – A especificidade da recepção e preparação da indústria hoteleira para o M.I.C.E.

• Dr. Jorge Cosme Director do Fontana Park Hotel

Moderador: Mestre Mafalda Patuleia – Docente INP



20h30 - Debate


4 º DIA – 28 de Fevereiro
18H00 - OS NOVOS DESAFIOS NAS RP


Painel 1: A Visão dos Consultores

Oradores:

• Dr. Armandino Geraldes CEO da Agência de Comunicação BAN

• Dr. João Queiroz CEO da Agência Aximage – Comunicação e Imagem

Moderador: Mestre Luís Miguel Poupinha – Docente INP



19h00 - Debate



19h30

Painel 2: A Visão dos Quadros Integrados

Oradores:

• Dra. Claúdia Costa Directora de Comunicação Ernest e Young

• Dra. Conceição Zagalo Directora de Comunicação da IBM

• Dr. Nuno do Carmo Costa Director de Relações Públicas da Porsche

Moderador: Dr. José Quintela – Docente INP/Q&R Consultores



21h00 - Debate



5 º DIA – 29 de Fevereiro

18H30 – CIDADES E NOVOS MERCADOS

Orador:

«Saberes para Novos Desafios»


• Dr. Paulo FernandesModerador:



Dra. Susana de Carvalho – Docente INP



19h30 – Debate



20H00 Encerramento

• Presidente da Associação de Estudantes do INP – Dr. Hugo Soares

• Presidente da Associação dos Antigos Alunos – Dr. José Quintela

• Director INP – Prof. Doutor Nuno Goulart Brandão

• Presidente do Conselho de Gerência da CODEPA – Prof. Doutor Manuel Damásio



20H30 Jantar de ANTIGOS ALUNOS INP

Animação e Convívio



Pretende-se que cada aluno do INP comente on-line neste blog identificando-se com Nome e Turma, em 10 linhas, os temas que foram abordados nos vários dias de seminário.



Para tal, poderão consultar, para além da recolha de informação no local do evento, a emissão on-line do mesmo, onde todas as conferências estão disponiveis e com essa informação procederem à elaboração de um comentário critico sobre:



1. Referindo-se aos temas abordados quais os mais relevantes, com descrição sumária dos principais tópicos;

2. Que temas poderão vir a ser explorados nos futuros Congressos e sua relevância;

3. A mais valia para o curso e para as várias cadeiras da licenciatura e mestrado de um evento desta natureza, na perspectiva dos novos desafios de Bolonha.

68 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Em primeiro lugar foi com satisfação que assisti, que os antigos alunos INP todos ocupam cargos de elevada responsabilidade em grandes empresas que fazem parte do nosso quotidiano.
O Congresso foi bastante interessante, tendo sido partilhados diversos conhecimentos a nível do tema Saberes para Novos Desafios.
Os temas abordados foram muitos, tendo sido paralelo a quase todas as sessões a importância da comunicação. Também se falou de ideias, criatividade, media, marcas, publicidade, novas tecnologias, mercados, desafios, Portugal, saberes, organizações especialização, cidadania corporativa, relações públicas, públicos, cidades, enfim um elevado número de temas já conhecidos “pela rama” por alguns de nós alunos.
O tema Saberes para Novos Desafios, é sem dúvida alguma um tema que dá que falar, e que continuará ainda a dar que falar, por isso este tipo de evento será sempre uma mais valia, quer para alunos quer para profissionais. A crescente evolução dos meios tecnológicos, a mudança que se faz sentir, é sem dúvida alguma um dos desafios que importa acompanhar.
Referindo a pontos fortes e fracos, saliento como mais fraco, algumas apresentações, ou seja, talvez alguns dos Oradores com menos jeito para discursar, sem “menosprezar” obviamente os seus conhecimentos experiência, poderiam ter optado por apresentações mais pequenas. Quanto a pontos fortes, todos partilharam os seus saberes, as suas experiencias e até algumas histórias engraçadas.
Saliento, sem prejuízo de todos os restantes participantes, a apresentação da Dra. Conceição Zagalo, que me fez pensar: quando for grande quero ser assim… (profissionalmente claro).
Quanto a mais-valias para o meu presente curso, há que registar várias em várias intervenções, por ex. de memória a do Dr. Nuno Carmo Costa, que nos alertou que podemos por vezes pensar que algumas das cadeiras não nos trazem grande valor acrescentado, mas de futuro iremos ver que elas realmente fazem sentido, e nos irão ser úteis. Além do mais, foi super interessante ver em prática, através de algumas apresentações, alguns conhecimentos que já adquirimos no INP.
Este congresso deixa também uma porta aberta a seguir em frente, sempre, o conhecimento adquirido nunca é demais, devemos ser humildes q.b. e continuar este grande processo de aprendizagem.
Palavras chave: ideias, criatividade, ética, COMUNICAÇÃO, desafios, saberes, valor, e muito trabalho.
Podia dizer mais, mas já passei as 10 linhas, uops Prof! Até amanhã.

Ana Cristina Augusto
RPP
1N1

8:47 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Do congresso INP, saliento o que foi discutido no primeiro dia, e a presença do Dr. José Alberto Antunes que nos trouxe algo do “mundo real” e conseguiu, como muitos outros, mostrar a utilidade e a necessidade das matérias dadas no curso. Dos dias seguintes: o Dr. Paulo Rego que apresentou alguns exemplos de estratégias utilizadas e de campanhas que podem ser realizadas. O Dr. Hernani Gomes que nos surpreendeu com uma pequena história como introdução ao tema. O Dr. Vítor Vasques pela parte lúdica, que nos presenteou, e de como obter êxito numa campanha.
O dia de RP também foi bastante interessante, dado que nos trouxe novos conhecimentos da profissão bem como ela foi crescendo e desenvolvendo.
O dia de encerramento em que tivemos a presença do Dr. Henrique Paulo Fernandes, que não só nos trouxe a sua experiência de vida e profissional, como nos mostrou que é sempre necessário procurar objectivos e encarar os novos desafios.
Dado isto, para mim, não foi apenas importante pelo vasto conhecimento que adquirimos, mas também porque nos mostrou as oportunidades de um futuro e como é importante aceitarmos este desafio. Gostaria de num próximo congresso ter temas mais ligados ás agências de publicidade e a toda a parte criativa e estratégica.
Daniela Alexandra Barradas Mósca – Turma 1N1

11:40 da manhã  
Blogger Maria Manuel said...

Torna-se complicado, senão mesmo impossível comentar em 10 linhas o I Congresso do INP. Em todos os dias sem excepção foram abordados temas actuais, exlicativos e eficazes no modo de transmissão de conhecimentos. A intervenção da Dra. Conceição Zagalo, foi mais direccionada para o profissional de RP e é sem duvida um tema que me seduz, explicou a importância da construção de um empresa fazer-se de dentro para fora, ou seja,dar mais valor ao público interno, pois uma empresa para vencer é necessário que exista um bom clima nos seus colaboradores e todos têm que se sentir peças fundamentais, só assim se consegue uma boa notoriedade. O sucesso da empresa depende do sucesso de cada colaborador. O Dr. Armandino Geraldes e o Dr. João Queiroz também contribuiram com a sua experiência no mundo RP, inunciando várias formas para se conseguir ser um RP com sucesso. O Dr. Américo Silva foi igualmente um bom testemunho, pois admirei a sua coragem em mudar a meio de um percurso de vida e profissional, de um RP para o mundo da Publicidade. Assim como, a sua perspectiva da diferença e igualdade da cultura dos povos e que o mérito e a performance são os pontos fundamentais para sobreviver numa multinacional. O Dr. Vitor Marques falou-nos na importânica das novas ideias e das mais valias que nos trazem, pois são elas que nunca são esquecidas e um bom profissional é assim que deve estar posicionado, na realização de coisas novas e que possam ser partilhadas e imortais. Lembro ainda a abordagem do Dr. José Alberto Antunes que frisou tal como a Dra. Conceição a importância existente da comunicação interna, pois é o público de maior importância para qq marca, produto ou serviço. Salientou ainda, que o plano de RP não é forçar os media a publicitar notícias, mas sim apenas, o que é importante à comunidade.Como ex-aluno, confirmou o que penso, pois ele só depois de alguns anos percebeu a importância de algumas disciplinas como ferramentas fundamentais na sua profissão.
Todos estes são sempre bons temas para voltar a um novo Congresso, pois a sociedade e o mercado está em constante mudança e os RP´s e os publicitários terão de companhar essas mudanças.
Os variados temas e as opiniões vivenciadas, são sem dúvida uma mais valia para o aluno do INP. Há que perceber que existem novos desafios a conquistar e teremos que ser nós a descobri-los para os aplicar com o sucesso destes profissionais presente neste I Congresso. Confesso que como aluna do INP, não tenho a noção que seja possivel chegar tão longe como foi presenciado com os ex-alunos presentes. O INP tem ex-alunos com grande nome no mercado e com grande prestigio. É bom saber e sentir que é possivel, basta acreditar e trabalhar para que tudo se torne realidade. Pode ser que as organizações comecem a perceber com este tipo de eventos que a existência de um RP pode trazer grandes oportunidades e deixe de ser um elemento dispensável, como ainda hoje é percetivel.
Desejo muitos sucessos ao INP, que será também sempre O MEU INP.
Maria Manuel Marnoto - 3º ano - 3N1

12:44 da tarde  
Blogger RPP said...

Durante a semana de congresso podemos, através da presença de antigos alunos do INP, constatar o posicionamento que a marca INP tem no mercado.
Neste evento abordou-se vários temas e ideias chave ligadas às áreas de comunicação. Muitos destes conceitos referidos nas unidades curriculares. Comunicação, meios e formas de comunicação, estratégias de publicidade, o target, sociedade, política, etc., foram muitos dos inúmeros conceitos referidos pelos ilustres oradores.
A linguagem adaptada pelos oradores foi objectiva e clara, a fim de ter sido assimilada por toda a comunidade INP presente e, também pelos cibernautas. No entanto, considero a intervenção de algunn oradores mais interessante e adequada do que outros.
Acredito que o INP continuará a fazer eventos como este, que primam pelo rigor e ciência, pois assim temos consciência da forma que se trabalha após se ter uma licenciatura tirada no INP.
Tal como referiu o Dr. José Alberto Antunes (Director de Marketing Ibérico da Coca-Cola), o INP predispõe-nos para o mundo do trabalho, não dando formação apenas teórica mas, também algumas noções práticas. Talvez este seja um dos factores a salientar desta identidade...
"Saberes para Novos Desafios" é a luta diária que se trava no INP!

Joana Rocha

1N1

12:45 da manhã  
Anonymous carolina said...

Carolina S. Nunes Moreno
RPP - 1º Ano N
CONGRESSO INP

Sobre o congresso INP, o balanço é positivo, tendo em conta a finalidade, onde foram expostos e debatidos vários temas relacionados com o objectivo do nosso curso. Não só nos proporcionou informação útil como também nos foi possível ter a percepção da realidade do mundo profissional em determinada área.

Dos oradores presentes, quero destacar os que mais impacto tiveram no meu interesse, nomeadamente o Dr. Américo Silva, da Shell Brands, em que nos transmitiu alguns saberes fundamentais para o sucesso profissional, tendo salientado que “o trabalho em equipa é fundamental”. Afirmou ainda, que em termos globais somos muito diferentes, que temos de evoluir mais, pois o mundo é cada vez mais pequeno, rápido e eficiente. Sensibilizou-nos para o facto de o desenvolvimento de novos produtos não poder ser feito à pressa , incorrendo o risco de se criarem produtos sem interesse, sendo que o valor das marcas vê-se na notoriedade e não obrigatoriamente no melhor produto. Foi igualmente interessante ouvir o Dr. Vitor Vasques , da Grey, que abordou temas que realçam o sucesso de várias campanhas, falando nas tendências do consumidor, e na importância em gerar boas idéias, fundamentais para que resultem.

As menos valias que verifiquei, foram as contradições entre o Dr. Paulo Rego, da TMN, e o Dr. Vitor Vasques, da Grey, em que a informação da importância dos telemóveis no meio da publicidade, se chocava, enquanto um argumentava as mais valias do telemóvel na publicidade, o outro salientava o contrário, acho que ficámos um tanto ou quanto baralhados.
Também a intervenção da Drª Carmen Lisboa, da Ideal Team, se tornou um pouco comprometedora, no sentido de “manias vocabulares”, que contrariam uma das regras instituídas no nosso curso, e que podem comprometer qualquer objectivo de captação de
informação, não deixando no entanto, de referir que a informação prestada por ela foi de interesse.

É de realçar ainda, a oportunidade que o INP nos deu, quanto à apresentação do Dr. Paulo Fernandes, um Cidadão Português, que nos faz reflectir o quanto é importante apostarmos na humildade e simplicidade, pois só assim seremos profissionais com sucesso garantido e prolongado!!

Os temas que poderiam vir a ser mais explorados em futuros congressos, poderiam ser nas áreas estratégicas, pois são das mais importantes para a capacidade de execução com sucesso, de campanhas futuras que afinal é o nosso objectivo.

A mais valia de realização de congressos, está patente em toda a informação que nos é facultada, uma vez que nos sensibilizará para a realidade do mercado de trabalho, nomeadamente em troca de experiências e informação.

11:20 da manhã  
Blogger RRS said...

Congresso INP - Fevereiro 2008
Falemos primeiro de Bolonha
A Declaração Bolonha visa como objectivo principal, elevar a competitividade internacional do sistema europeu e do ensino superior, assim bem como, todos os objectivos que este processo pretende atingir. Desde, a promoção entre os cidadãos europeus, a empregabilidade, a competitividade internacional do sistema europeu do Ensino Superior, à cooperação europeia na avaliação da qualidade. Por isso mesmo, aplaudo e saliento a importância destas iniciativas.
Visto solicitar, que seja sucinta neste meu comentário, vou então saltar as partes menos efusivas desta semana, que concluímos com aquele simpático jantar que se prolongou até fora de horas… Mas, não é do jantar que vou falar, nem das engraçadas filmagens que se fizeram projectar durante o mesmo.
Vou-me referir, às pessoas que de facto marcaram estes dias de congresso. Em primeiro lugar, há que aplaudir os fortes e resistentes colegas INP’s que se mantiveram firmes ao longo das grandes maratonas que foram este finais de tarde esticadinhos até elevadas horas da noite. A eles e a mim (sim, porque também fui aluna assídua), Parabéns por superarmos um longo dia de trabalho e mais uma tarde de “bónus”, INP. Também, devemos agradecer ao Prof. Luís Rasquilha, que se não fosse a sua simpática (ou não) ideia de que iria roubar 2 valores da nota final a quem não efectuasse este comentário e que daria mais 1 a quem o fizesse; fez com que o “Auditório 1”, nunca ficasse suficientemente vazio para que os oradores, se sentissem desmotivados durante as suas pequenas partilhas de experiências profissionais.
Do meu ponto de vista, penso que deveriam acontecer mais iniciativas deste estilo e também deveriam, “chamar a depor” os actuais alunos e compreender o porquê, da frequência dos mesmos no INP. Qual o seu objectivo, que mais valia pensam que este curso lhe trará; e para os que já trabalham, a pergunta ainda vai mais longe, que ganham com isto? Reconhecimento pessoal, aumento do valor do cheque/transferência bancária no final do mês?? Penso que, poderíamos gerar umas sessões de debate interessantes. Mais, do que aquelas pequenas trocas de perguntas geradas em parte, pelo estimado Professor José Quintela e uma outra Sra. Dra. Jornalista (já colocada no mercado de trabalho, agora aluna do mestrado de Comunicação Integrada).
Julgo, que se fizéssemos desde o início um, Prós e Contras no auditório, as conclusões que poderíamos retirar, seriam muito mais precisas e de facto, verdadeiramente, conclusivas (passo a redundância).
Congresso INP – Chamaram-lhe de “Saberes para novos Desafios” e assim, estava dado o mote, para falarmos de Comunicação.
Relativamente ao que ouvi de Segunda a Sexta, há que salientar o dia 1, dizem que não há amor como o primeiro e de facto, gostei muito.
Para não me alongar muito mais, opto por me referir somente a quem de facto as apresentações se salientaram por entre as demais e deixo uma frase chave para cada um destes oradores:

Dr. Américo Silva Global Marketing Communications Manager – Shell Brands International:
 A melhor “Governance” é o sucesso.
 Nacionalidade não é relevante, mas no Mundo Global nós estamos em desvantagem.
 Língua; localização; dimensão
 Estratégias de marketing global ≠ Comunicação Global
 Existe a necessidade de entender as leis, hábitos, concorrência e tudo mais quanto possa ser analisado em cada mercado.
 Globalização “regionalizada”
• Dr. José Alberto Antunes Director de Marketing Ibérico da Coca-Cola:
 Vantagens INP » “O ser expatriado”
 A “agressividade” e produtividade dos espanhóis.
 Importância de trabalhar em equipa
 Portugueses vistos de fora: “vemos, aprendemos e fazemos melhor”.
• Dr. Vítor Vasques CEO Grupo Grey Portugal:
 Novas tecnologias /Novos media
 Integração da comunicação
 Fala de Activation marketing
 Boas ideias fazem-nos criar mais, imaginar mais! São imortais, nunca nos cansamos delas.
 Uma ideia que não oferece risco, não merece sequer ser intitulada.

• Dr. Paulo Rego Director do Projecto E-Escola da TMN:
 Mobile Marketing.
 O poder do telemóvel.
 Porque o telemóvel é assim tão importante?
 Poderoso elemento da comunicação. Pessoal e sempre disponível.
 Massificação.
 Permissão de criatividade sem limites
 Operadores devem: Enviar apenas informação autorizada e de acordo com os interesses.
• Dr. Hernani Gomes Director-Geral Comercial Cofina:
 Fantástico estereótipo! O Futuro, Agora!
 Wellcome to Matrix Generation
 A internet não substitui os meios existentes à priori, complementa-os!
 New York Times, desde o lançamento online vende mais jornais (formato papel)
 Marketing alternativo.
 O consumidor está no centro das marcas.
• Dr. Armandino Geraldes CEO da Agência de Comunicação BAN
 Os desafios das RP » Evolução do sector
 Desafios, o Mundo Mudou
 Assiste-se a uma “Cusquice” global
 Profissão dos meios difusores da mensagem (internet, blogs, e-mail, rádio, jornais, tv)
 Em 1º, 2º e 3º lugar; querem assessoria de Imprensa
 O futuro da comunicação passa pela especialização

• Dr. Nuno do Carmo Costa - Director de Relações Públicas da Porsche:
 “O que nós vendemos, ninguém precisa de comprar!”
 Sinceridade!
 Vendem perfeitamente bem os seus produtos, mais que uma marca, vendem status.
 Target direccionado a classe alta.

• Dr. Paulo Fernandes – Antigo Professor de Economia do INP
 “Cidades e novos mercados”
 Defende a sua cidadania
 Pessoa simples e humana. Iniciou o discurso referindo que é um cidadão, não Dr. este ou aquele. Somente Paulo. Referiu o seu número de B.I. e passaporte.
 Absolutamente fantástico!

O Brilharete: Olisiponensis Regina (Rainha de Lisboa)
Estiveram muito bem. Não há muito a dizer! Foram o brilho e o último fôlego de uma tão longa semana vivida intensamente no “Auditório 1”.
A Tuna terminou, com a passagem do testemunho; o estandarte, agora entregue ao Professor Doutor Nuno Brandão, que aguarda a constituição de uma nova tuna…
Afinal foram várias palavras chave… Mas, como o Professor diz: “- Antes a mais do que a menos”!

Deixo ainda algo no ar… A que chamei na altura do debate, de “Questão Rasquilha”:
“Estudos de mercado ultrapassados, ou não?
Não se deve acabar com eles, mas sim revê-los!”
Que acha professor? Podemos juntá-lo com a Professora Susana Carvalho e fazer um pseudo-programinha bem ao estilo do que acompanha os Portugueses nos serões das Segundas-feiras no Primeiro canal do serviço Público de televisão! Penso que temos aqui, o chamado “pano para mangas” para um bom serão num dos auditórios destas instalações que o INP por agora utiliza.
Rita Ramos dos Santos – 1ºAno RPP, Turma 1N1

6:12 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Uma Fantastica forma de aquirir novos conhecimentos!
Aproveito desde já para felicitar o INP e seus integrantes pela excelente organização do envento, tanto a nível de aquisição de novos conhecimentos por parte da audiência.Digo isto pois tanto as apresentações orais como os videos e respectivos Powerpoits apresentados estavam simples e concisos dentro das suas temáticas, evitando assim que o público se perdesse dentro do tema e conseguindo da mesma forma captar a atenção dos mesmos.
Um ponto extra também na minha opnião foi o facto de os Oradores não se extenderem á venda do seu produto, não indo lá para vender mas sim apenas explicar os factos, o que penso que foi muito humilde pela parte dos própios.
A nível pessoal gostei particularmente das apresentações por parte da Porsche(depois o professor Rasquilha vai me deixar conduzir o seu certo?), por parte da Coca-Cola e da Ceo Grupo Grey Portugal, pois na minha opnião foram os que transmitiram a informação de forma mais simples e que também interagiu mais com a audiência, sendo na minha opnião estes pontos focais para uma boa apresentação.
Uma mais valia(muito importante)foi a brilhante ideia da transmição on-line do congresso em integra, que permitiu aos não presentes a visualização do mesmo, tendo assim por sua vez abrangido um Target muito maior, o que é constactavel pelo elevado número de visualizações.
Adquiri novos conhecimentos e começei a ver o mundo empresarial com outos olhos, e espero que para o ano se repita.

André Vidó
(1T1)

8:43 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Os subtemas do congresso INP foram divididos pelos cinco dias que o mesmo durou.
No primeiro dia, um dos mais interessantes, na minha opinião, foram-nos apresentadas duas campanhas,por dois oradoes diferentes. Uma da Shell Brands International e outra da coca-cola. o mais interessante, foi que à medida que iam apresentando as campanhas,os oradores, iam referindo como se deve apresentar a mesma camapanha em países diferentes, e a quem a campanha deve ser apresentada em primeiro lugar.
No segundo dia achei relevante a apresentação das dez boas ideias, que consistiu resumidamente em serem apresentados por um dos oradores, dez bons anúncios.
o terceiro dia foi dedicado ao turismo. Apesar dos oradores se expressarem muitissimo bem, nós alunos de RPP não sabíamos de todo o que significava MICE, já que foi o tema principal ao longo de todo o dia.
o 4º dia, na minha opinião, foi interessante, mas um pouco monótono, tendo um pico de motivação durante a apresentação do Dr. Nuno Costa, Director de Relações Públicas da Porsche.
Não consigo dar exactamente temas pra um próximo congresso, mas qualquer um que seja apresentado no âmbito do mundo do trabalho nas RP e na Publicidade, pode ter muita relevância para nós enquanto futuros profissionais do ramo.

Bárbara Tomé, RPP, Turma 1T1

12:07 da tarde  
Blogger Alda Outeiro Cardoso said...

É através de iniciativas como esta - realização do I Congresso INP - que a marca "INP" enriquece e se afirma no mercado universitário. A ideia de convidar como oradores antigos alunos INP foi brilhante,a forma de criarmos uma identidade única em comunhão de interesses e temas se não mesmo uma identificação e uma perspectiva de visualizarmos o nosso futuro.Achei muito relevante e interessante a intervenção do Dr. José Alberto Antunes, nomeadamente a sua apresentação elaborada para jornalistas, o que nos ajudou imenso a apreender conceitos importantes na forma de comunicar a marca numa lógica de RP, tão importante aplicação no campo da publicidade - neste caso a coca-cola.
A forma como considerou o nosso curso de RPP como um curso visionário, que aposta no mercado futuro, aplicando novos conceitos e com uma vertente prática essencial na formação dos nossos novos publicitários. A importância da utilização das técnicas de RP como uma eficaz ferramenta, e mesmo essencial, no novo campo da comunicação integrada.Uma última palavra na referência à forma como as marcas actuam no interesse da comunidade onde estão inseridas e como o fazer.Não posso deixar de referir a sua menção ao modelo BRF360, da autoria do nosso Professor Luís Rasquilha,e as vantagens da aplicação deste modelo, colocando o produto como o último elemento de comunicação.
Quanto à apresentação do Dr. Américo Silva, o enfoque que fez na necessidade de complementarmos a nossa formação, tanto no campo linguístico como em áreas como a gestão, tudo com o intuito de não estagnarmos e procurarmos sempre estar actuais e informados.A sua abordagem à forma como as marcas globais são diferentes mas tão iguais ao mesmo tempo. A referência a um mundo mais pequeno, mais próximo, mais rápido, mas também mais eficiente. A forma como devemos tornar o global em glocal ou seja, estar atentos às leis, hábitos e costumes e claro, à concorrência que está presente em cada local da marca que comunica globalmente.
Na sessão de 28 de fevereiro "Os novos desafios nas RP" tivémos sem dúvida oradores excelentes. Com o Dr.João Queiroz, tivémos uma viagem ao passado das RP: como apareceram e a razão da sua existência,a importação de novos conceitos de Mkt, de RP, de Publicidade.A mais valia que a interacção destas técnicas poderá trazer para melhorar as diversas actividades descritas. Aqui transparece as RP como "motor" das empresas, credibilizando assim as RP e dando-nos força para lutarmos pela clarificação desta área de acção em Portugal.
Com o Dr. Armandino Geraldes percorremos os nossos conteúdos programáticos das nossas disciplinas, exemplificando a importância da actuação de um técnico de RP no controlo e forma de comunicar e reagir e agir em diversas situações como a comunicação interna, a gestão de crise, os issues management, etc.O alerta que nos deixou relativamente à forma como por vezes se torna dificil e se deve controlar a forma de comunicar com os media.A sua abordagem ao sector de agências de comunicação, como elas se movimentam neste mercado tão concorrencial como é o dos dias de hoje.A sua abordagem às novas tecnologias e às novas formas de comunicar como os blogs foi também um acréscimo para o nosso conhecimento e um alerta da constante mutação da vida em sociedade.As "dicas" dadas para nos tornarmos uns bons técnicos de RP aliando os conhecimentos teóricos à natural curiosidade de saber o que se passa no mundo, e principalmente o que se passa na nossa área, prescindindo muitas vezes de um livro leve à cabeceira por um livro técnico e focado na nossa área. A dedicação necessária em termos de horas de trabalho, dedicação e visão futura. Só posso concluir que adorei esta interven
ção.
Com a Dra. Conceição Zagalo, obtivémos a mais valia ou mesmo a percepção de como devemos e podemos conciliar trabalho, responsabilidade dando algum espaço à nossa vida pessoal tão necessária para o natural equilíbrio de forças. O enfoque que deu à comunicação integrada como um canal estratégico e elemento congregador. A importância de independentemente das utilização das novas tecnologias utilizarmos o contacto físico para que nenhum tipo de linguagem se perca no percurso, denota a sua emoção e forma de estar e viver dentro de uma empresa que, pelo tempo passado lá, pela convivência, se transforma na nossa segunda casa. O alerta que nos fez da dificuldade de lidar com alguma sensatez com os órgãos de comunicação social. A importãncia do percurso "informação" à "comunicação. A importância da cidadania na pirâmide da comunicação e as melhores formas e técnicas de a aplicar.
O Dr. Nuno Costa efectuou uma apresentação "feita à INP", descontraída, num percurso profissional interessante, ensinando a forma de promover produtos de luxo em tempo de crise, a lidar com os sonhos nas mentes dos consumidores e a importância da inovação e da criatividade neste campo.
Quanto ao fecho do Congresso só tenho duas palavras: "chave d'ouro". Primeiro com a "dissertação da Dra. Susana de Carvalho que considerei brlhante e depois com o Dr. Henrique Paulo Fernandes, personalidade que não me é desconhecida pela sua passagem na actividade seguradora. Detentor de um humor único, pragmático, de grande conhecimento, experiência e humildade, não foi uma surpresa mas sim mais uma constatação do seu alto valor. A focalização na qualidade portuguesa, traduzida na presença global de algumas empresas portuguesas em todo o mundo, atestam o nosso valor e o nosso potencial. A forma como reduz a certeza de muitos ao seu silêncio é fenomenal.
Concluindo a mais valia deste Congresso foi notória, a organização pela Direcção do INP e dos alunos foi irrepreensível e a repetir. Temas não faltarão. A aposta no mestado em comunicação integrada e a mais valia futura que esta formação apresenta, não deixa margens para dúvidas que outros campos e ciências se avizinham como a focalização na comunicação em determinadas áreas, pela sua importância, como autarquias locais, áreas de Direito como comunicação para magistrados, etc.
Um bem haja a todos e VIVA O INP

10:16 da tarde  
Anonymous maria jo´sé said...

Maria José Rosado Geadas
RPP
3N1


O primeiro dia subordinado ao tema Marcas e Comunicação Global, revelou-se da maior importância não só a nível das experiências, de dois vencedores a nível do mercado além fronteiras, transmitidas pelos Dr. Américo Silva da Shell Brands International e o Dr. José Antunes “o homem da Coca-Cola filho do INP”; mas também como duas experiências motivadoras para nós, finalistas. A Felicidade que a Coca Cola transmite com a estratégia de Comunicação Global da Shell, vão de certeza dar-nos força para vencer no mercado de trabalho. Os novos território na Publicidade foi o tema do 2º dia. A proposta de reflexão que nos foi deixada pelo Dr. Hernâni Gomes- Director Geral-Comercial Cofina- de que “a incerteza é a única certeza” que podemos ter. Temos que conseguir alcançar níveis e qualidade de excelência, e isso é hoje mais do que nunca possível através do grande desafio que é a interactividade, ou seja a adopção de novas tecnologias às nossas necessidades, sem isso não chegaremos a lado nenhum. O Dr. Pedro Fernandes, Director Comercial SIC, deixou-nos uma nova ideia, a de multiplantaformas. Para ele temos a realidade de multiplantaformas, temos pois que trabalhar os conteúdos que são trabalhados de forma diferente para cada plantaforma. Alerta ainda para a importância da massificação dos nichos e a lógica de bolo de investimento ser o mesmo. O terceiro dia abordou o tema “Turismo e M.I.C.E.”, tocando temas como o Plano estratégico nacional/turismo; Concorrência Lisboa/Barcelona; Empresa, problemas ambientais; Resposta que os hotéis têm que dar a este tipo de eventos. Os Novos desafios nas Relações Publicas, foram debatidos no 4ª dia. O Dr. João Queiroz, considera que as RP têm dois territórios: a empresa e a agência. Para ele a noção de RP na sua origem foi algo de estranho. Abordou a relação dos RP com os mercados; os RP no interior da empresa e também a ligação à empresa e a relação com os media; a ligação dos RP com a sociedade; evolução dos comportamentos interpretativos das audiências; e a sua lógica progressista, ou seja, é necessário inovar e acreditar que a profissão de RP vai ser melhor. No entanto a visão de Dr. Armandino Geraldes, é um pouco mais positiva para o futuro dos RP, referindo que o que precisamos para nos mantermos no mercado são sólidos conhecimentos das técnicas e dos mercados, experiência, dedicação e rapidez. A Dra. Conceição Zagalo, foi de longe, para mim, a melhor experiência transmitida neste congresso. Conforme nos transmitiu “o sucesso da empresa depende do sucesso de cada um dos seus colaboradores; a cada colaborador cabe sentir-se o maior activo da empresa e o seu melhor embaixador no mercado e na sociedade”. E esta frase dita pela Dra. Conceição Zagalo nunca esquecerei:“Fraco é o discípulo que não supera o mestre” (Leonardo DaVinci). Só assim conseguiremos vencer. Para finalizar este dia, a intervenção do Dr. Nuno Costa e o seu trabalho na Porsche, revelou-nos o quanto é importante para um RP a inovação e o facto de ser criativo.
Para finalizar este congresso, a presença do grande senhor que é o Dr.Paulo Fernandes, um homem de cidadania e de perfil humanista, foi uma mais valia para os futuros RP. Vamos pois seguir o seu conselho: “Há que estudar, que dialogar com amigos, que viajar, ter espírito de risco e ir para a frente, ser ousado e ter fé no futuro. ” Pois todos nós temos um espaço na sociedade, mas o importante é sabermos dialogar.

10:33 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Boa Noite,
Solicitado que nos foi fazer um apanhado para posterior comentário do I Congresso INP - Saberes para Novos Desafios, passo desta forma a dar a minha opinião. No que concerne os temas abordados de maior relevância elejo o 2º e 4º dias como principais tópicoo tratados - Novos Territórios na Pub, e Os Novos desafios nas RP - evidentemente que para um aluno do 1º ano esteja este a estudar em regime diurno ou nocturno é extremamente importante perceber o que ex alunos INP conseguiram alcançar. De realçar também como estes dois "mundos" se estão a desenvolver e especialmente em Portugal. No que diz respeito ao campo da Publicidade e tendo em conta a constante mutação pela qual passam as novas tecnologias e por consequência as nossas sociedades, a capacidade de continuar a surpreender, a criar, a comunicar assertivamente para os seus targets (seguindo os 10 tópicos chave para uma boa campanha, tal como foi referido durante o congresso). A mais valia deste congresso é o facto de verificarmos que o que nos é ensinado, o que nos é passado pelos professores acontece na práctica. Gostaria de deixar um especial agradecimento do Dr. Hernani Gomes, que conseguiu captar a minha atenção desde o 1º minuto sem nunca ter socorrido a qualquer tipo de "tecnologia de ponta" Muitos parabéns a todos quantos estiveram envolvidos na organização deste congresso.
Patrícia Sacoto Turma 1N1

10:36 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Como vários alunos e ex-alunos do INP, tive o prazer de assistir ao Congresso.
Sem duvida que teve uma importância muito relevante para o curso que estou a frequentar, onde consegui ver abordados e em prática temas já estudados em sala e identificar a sua importância numa empresa ou numa campanha de publicidade.
Falando um pouco da semana e dos aspectos que considerei com maior importância, vou expressando a minha vontade para que este tipo de eventos aconteçam com maior frequência pois são também uma importante base de estudo e de conhecimento.
No 1º dia, gostei em particular da apresentação do Dr. José Antunes, onde foi destacado a forma como estava posicionada a marca no mercado e a importância do consumidor.
No 2º dia, gostei da apresentação do Dr. Vítor Vasques, abordando temas como as 10 formas de distinguir uma boa ideia.
O 3º dia, não foi interessante para o meu curso e também pelo facto de ter sido utilizado vocabulário muito especifico de Turismo.
No 4º dia, gostei da apresentação do Dr. Armandino Geraldes, onde falou do mercado, de Relações Públicas e de Publicidade.
Para finalizar, o 5º dia, posso dizer que foi um pouco reflexão dos dias anteriores.
Na minha opinião, nos próximos Congressos deveriam ter em atenção o sistema de som e dou os parabéns ao INP pela transmissão ‘on-line’.
Foi sem dúvida uma mais valia para todos os presentes e faz com que os alunos sintam orgulho por estudar nesta Faculdade.
Ana Cerqueira 1N1

12:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Tatiana Sofia Neves Cardoso turma T
Realizou-se nos dias 25,26,27,28,e 29 de Fevereiro,no Instituto Superior Novas Profissões,o I Congresso INP intitulado “Saberes para novos desafios.Contou com a presença de ex-alunos do Instituto que transmitiram aos alunos as suas experiencia e saberes.Marcas e Comunicação Global;Os Novos Territórios na Publicidade;Turismo e M.I.C.E. ;Os Novos Desafios nas RP;Cidades e Novos Mercados foram os temas abordados nos cinco dias de Congresso.Todos eles interessantes,contudo houve temas com uma maior relevância.1º dia,destaca-se a apresentação do Dr.Américo Silva,Global Marketing Communications Manager–Shell Brands International.Fez referência á importância e necessidade de entender as leis,hábitos,concorrência e tudo o resto de cada mercado.Também refere a importância do mérito e da performance,em especial nas Multinacionais.Relativamente às Marcas,diz-nos que estas devem ser aquilo que vemos/aquilo que sentimos,e que o logo é a ponta do Iceberg.2º dia,a apresentação do Dr.Vitor Vasques–CEO Grupo Grey Portugal.A sua abordagem incide nos novos desafios que as marcar têm em termos de comunicação publicitária,sendo o maior desafio GERAR BOAS IDEIAS.As boas ideias falam por si,enquanto que as más ideias necessitam que falem por elas.Ainda neste 2º dia a apresentação do Dr.Hernani Gomes–Director Geral Comercial Cofina,destacou-se pela sua diferença. Contou uma história do passado,presente e futuro,onde muitas coisas já fazem parte do presente,outras farão possivelmente parte de um futuro próximo,e outras provavelmente nunca vão fazer.De forma engraçada,fez-nos a todos pensar na realidade dos dias de hoje…4º dia,apresentação do Dr.Armandino Geraldes-CEO da agência BAN.Referiu a importância da Função de RP.Esta deve conter estratégias de comunicação,relação com os Media,execução de eventos,comunicação interna,relações institucionais e investidoras…E que as empresas precisam de dedicação,experiencia,rapidez e conhecimentos técnicos. Julgo que um bom tema a ser explorado num futuro congresso seria as diversas funções desempenhadas pelos profissionais dos vários departamentos de Publicidade.É importante eventos desta natureza,pois proporcionam aos alunos a obtenção de novos conhecimentos relacionados com a sua área.Estes testemunhos poderão também satisfazer algumas curiosidades e duvidas,relativas às áreas e ao tão ansiado e “desconhecido” Mercado de Trabalho.Ajudará os alunos a perceberem e familiarizarem-se com o que os espera num futuro próximo a nível profissional.Esta criação de parceria entre as universidades e as empresas faz parte das muitas medidas adoptadas pelo Processo de Bolonha.
Boa noite para si professor.

12:42 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Gostaria de dar os meus parabéns ao INP e a toda a equipa, foi um congresso bastante productivo e motivador,ver antigos alunos que conseguiram o seu lugar no mundo profissional, podemos até dizer lugares de destaque.
Quanto aos temas abordados foram todos muito interessantes uns mais maçudos que outros mas interessantes á sua maneira,como a apresentação do Dr.José Alberto Antunes(Director de Marketing Ibérico da Coca- cola)tinha realmente imensa informação mas demasiado longa feita como se de uma apresentação se trata-se, o que se tratavaa realmente pois tinha sido feita para os jornalistas.
Gostei particularmente do segundo dia de congresso a apresentação do Dr.Vitor Vasquez(CEO Grupo GREI Portugal) onde fazia a destinção de um bom e de um mau anúncio e depois apresentou vários anúncios publicitários e a razão pela qual nao esqueçemos os bons anúncios.
O congresso foi realmente uma mais valia para os alunos, com base na informação transmitida
atravéz dos vários oradores e dos vários temas abordados, uma mais valia também para o curso, pois mostra que é um curso capaz de formar com excêlencia os seus alunos de forma a estes chegarem a grandes cargos em grandes empresas a nivel mundial
para as cadeiras do curso tb se pode dizer que foi bastante importante essencialmente para publicidade e para relações publicas para o qual o congresso era mais direccionado.

Joana Amador 1N1

12:50 da manhã  
Blogger Alda said...

É através de iniciativas como esta - realização do I Congresso INP - que a marca "INP" enriquece e se afirma no mercado universitário. A ideia de convidar como oradores antigos alunos do INP foi brilhante, a forma de criarmos uma identidade única em comunhão de interesses e temas se não mesmo uma identificação e uma perspectiva de visualizarmos o nosso futuro. Achei muito relevante e interessante a intervenção do Dr. José Alberto Antunes, nomeadamente a sua apresentação elaborada para jornalistas, o que nos ajudou imenso a apreender conceitos importantes na forma de comunicar a marca numa lógica de RP, tão importante aplicação no campo da publicidade - neste caso a coca-cola.
A forma como considerou o nosso curso de RPP como um curso visionário, que aposta no mercado futuro, aplicando novos conceitos e com uma vertente prática essencial na formação dos nossos novos publicitários. A importância da utilização das técnicas de RP como uma eficaz ferramenta, e mesmo essencial, no novo campo da comunicação integrada. Uma última palavra na referência à forma como as marcas actuam no interesse da comunidade onde estão inseridas e como o fazer. Não posso deixar de referir a sua menção ao modelo BRF360, da autoria do nosso Professor Luís Rasquilha, e as vantagens da aplicação deste modelo, colocando o produto como o último elemento de comunicação.
Quanto à apresentação do Dr. Américo Silva, o enfoque que fez na necessidade de complementarmos a nossa formação, tanto no campo linguístico como em áreas como a gestão, tudo com o intuito de não estagnarmos e procurarmos sempre estar actuais e informados. A sua abordagem à forma como as marcas globais são diferentes mas tão iguais ao mesmo tempo. A referência a um mundo mais pequeno, mais próximo, mais rápido, mas também mais eficiente. A forma como devemos tornar o global em glocal ou seja, estar atentos às leis, hábitos e costumes e claro, à concorrência que está presente em cada local da marca que comunica globalmente.
Na sessão de 28 de fevereiro "Os novos desafios nas RP" tivémos sem dúvida oradores excelentes. Com o Dr.João Queiroz, efectuámos uma viagem ao passado das RP: como apareceram e a razão da sua existência, a importação de novos conceitos de Mkt, de RP, de Publicidade. A mais valia que a interacção destas técnicas poderá trazer para melhorar as diversas actividades descritas. Aqui transparece as RP como "motor" das empresas, credibilizando assim as RP e dando-nos força para lutarmos pela clarificação desta área de acção em Portugal.
Com o Dr. Armandino Geraldes percorremos os nossos conteúdos programáticos das nossas disciplinas, exemplificando a importância da actuação de um técnico de RP no controlo e forma de comunicar e reagir e agir em diversas situações como a comunicação interna, a gestão de crise, os issues management, etc. O alerta que nos deixou relativamente à forma como por vezes se torna dificíl e se deve controlar a forma de comunicar com os media. A sua abordagem ao sector de agências de comunicação, como elas se movimentam neste mercado tão concorrencial como é o dos dias de hoje. A sua abordagem às novas tecnologias e às novas formas de comunicar como os blogs foi também um acréscimo para o nosso conhecimento e um alerta da constante mutação da vida em sociedade. As "dicas" dadas para nos tornarmos uns bons técnicos de RP aliando os conhecimentos teóricos à natural curiosidade de saber o que se passa no mundo, e principalmente o que se passa na nossa área, prescindindo muitas vezes de um livro leve à cabeceira por um livro técnico e focado na nossa área. A dedicação necessária em termos de horas de trabalho, dedicação e visão futura. Só posso concluir que adorei esta intervenção.
Com a Dra. Conceição Zagalo, obtivémos a mais valia, ou mesmo a percepção, de como devemos e podemos conciliar trabalho, responsabilidade dando algum espaço à nossa vida pessoal tão necessária para o natural equilíbrio de forças. O enfoque que deu à comunicação integrada como um canal estratégico e elemento congregador. A importância de independentemente das utilização das novas tecnologias utilizarmos o contacto físico para que nenhum tipo de linguagem se perca no percurso, denota a sua emoção e forma de estar e viver dentro de uma empresa que, pelo tempo passado lá, pela convivência, se transforma na nossa segunda casa. O alerta que nos fez da dificuldade de lidar com alguma sensatez com os órgãos de comunicação social. A importância do percurso "informação" à "comunicação. A importância da cidadania na pirâmide da comunicação e as melhores formas e técnicas de a aplicar.
O Dr. Nuno Costa efectuou uma apresentação "feita à INP", descontraída, num percurso profissional interessante, ensinando a forma de promover produtos de luxo em tempo de crise, a lidar com os sonhos nas mentes dos consumidores e a importância da inovação e da criatividade neste campo.
Quanto ao fecho do Congresso só tenho duas palavras: "chave d'ouro". Primeiro com a "dissertação da Dra. Susana de Carvalho que considerei brilhante e depois com o Dr. Henrique Paulo Fernandes, personalidade que não me é desconhecida pela sua passagem na actividade seguradora. Detentor de um humor único, pragmático, de grande conhecimento, experiência e humildade, não foi uma surpresa mas sim mais uma constatação do seu alto valor.
A focalização na qualidade portuguesa, traduzida na presença global de algumas empresas portuguesas em todo o mundo, atesta o nosso valor e o nosso potencial. A forma como reduz a certeza de muitos ao seu silêncio é fenomenal.
Concluindo a mais valia deste Congresso foi notória, a organização pela Direcção do INP e dos alunos foi irrepreensível e a repetir. Temas não faltarão. A aposta no mestrado em comunicação integrada e a mais valia futura que esta formação apresenta, não deixa margens para dúvidas que outros campos e ciências se avizinham como a focalização na comunicação em determinadas áreas, pela sua importância, como autarquias locais, áreas de Direito como comunicação para magistrados, etc.
Um bem haja a todos e VIVA O INP
Alda Outeiro Cardoso - 3º Ano RPP N1

10:08 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

durante os 5 dias de congresso foram abordados variados temas. vimos a diferença entre pub global e uma mais focalizada. quais os novos desafios de uma agencia de pub?e o telemovel sera um novo meio mais directo ao wally? depois o lado da com social, qual o futuro dos meios tradicionais? em relação as RP,vantagens e desvantages e um departamento interno de comunicação VS um agencia.para finalizar, o que mudou nas cidades, o que está a mudar e o que será que vai acontecer. para o futuro, quais os novos meios da publicidade? que desafios vai trazer? os alunos do inp,com este congresso,tiveram a visão de quem tem a experiencia, pode ser um incentivo, um esclarecimento ou apenas para aprender qq coisa. Bernardo Rebelo Turma T 1º Ano

11:25 da manhã  
Blogger Bruno Pires said...

Arrancou da melhor forma o primeiro dia do ciclo de conferências da Semana de Congressos do INP. Na minha prespectiva a semana não podia ter sido melhor iniciada, com “Marcas e Comunicação Global”. Focando os tópicos da importância de uma Publicidade global e a importância de uma marca bem posicionada e coesa.
Achei também bastante interessante do segundo dia – Visão das Agências, Painel 1. Gostei de ouvir o Dr. Vítor Vasques CEO Grupo Grey Portugal sobre o que é para ele uma “boa ideia” dando depois exemplos de anúncios bem sucedidos que visionamos.
Na minha prespectiva, penso que futuramente os temas que poderiam ser objecto de estudo em próximas conferencias, poderiam ser as seguintes: “A vida de um - Criativo na Agencia” e “Agência de Meios – Qual a sua importância”.
Para terminar queria ainda referir que a mais valia para o curso e para as várias cadeiras da licenciatura e mestrado de um evento desta natureza, na perspectiva dos novos desafios de Bolonha é a possibilidade de conhecer aquilo que é o mercado de trabalho e as histórias das pessoas que ocupam grandes cargos em Multinacionais que nos vão dar um perspectiva mais clara daquilo que é a nossa área.

Bruno Pires- 3 N1

3:35 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

A história proferida pelo Dr. Vítor Vasques aquando da sua intervenção referia-se “as duas grandes preocupações do novo cliente (resultante da fusão entre dois grandes grupos bancários)”. Fazendo uma analogia, o I Congresso do INP respondeu as duas grandes preocupações do novo aluno – (i) qual o desafio proposto pelo tecido empresarial aos novos profissionais nas áreas de RP e Publicidade e, (ii) qual a necessidade de aprendizagem no novo contexto Bolonha. Creio, que sobre estas não ficaram duvidas sobre a necessidade de se comunicar no mercado global, tendo sido esta a proposta do painel que abriu este Congresso sob o título de Marcas e Comunicação Global.
Fazendo uso da plataforma de comunicação 360º, o Director de Marketing Ibérico da Coca-Cola justificou os 94% de índice de reconhecimento desta marca Top of Mine; Apesar do valor residual da marca Shell em Portugal, o Dr. Américo Silva referiu-se à importância de comunicarmos numa Aldeia Global, onde o mundo se torna “mais pequeno, mais rápido, mais eficiente”.
Um tema que certamente se desdobrará no futuro pela sua constante mutação são os Novos Territórios da Publicidade donde se realça a necessidade de adaptar o poder massificado da Publicidade aos novos meios de comunicação social. Com grande proximidade aos Estudantes, a mensagem trazida pelo Dr. Paulo Fernandes em muito ultrapassou a temática de encerramento deste Congresso, Cidades e Novos Mercados. Na sua intervenção, deixou claro que os indicadores de Saberes para Novos Desafios passarão no futuro, por critérios que aliem o know-how a uma participação de cidadania subliminar.
E, porque a excelência no ensino só se faz com a excelência de conhecimento, o INP está de Parabéns, também pelo compromisso de celebrar muitos mais Congressos, donde certamente não faltarão os seus Antigos Alunos!
Celma Padamo
3N1

4:17 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Frederico Pinheiro 1º T

Desde já penso que é de louvar iniciativas como esta, que precisão de coragem e determinação para se realizarem, ainda mais sendo com ex-alunos do nosso excelentíssimo Instituto.
Posto isto, acho que não houve um ou outro tema mais relevante, a maior lição que podemos tirar deste 1º Congresso do I.N.P. foram os vários, conselhos e experiencias dadas pelos oradores, penso que qualquer um deles, de uma forma ou de outra nos deixaram uma mensagem bastante relevante para a nossa vida profissional, deixaram-nos questões para reflectimos e vermos que cada vez mais só há lugar para os melhores neste mercado tão competitivo. Porem, como é pedido, achei interessante o contraste entre Shell e a Coca&Cola, esta primeira que desenvolve campanhas a nível mundial e a segunda que utiliza vários meios dentro do nosso mercado pelo menos. É de considerar também o debate que houve sobre os benefícios das agências de comunicação, em que se enumerarão varias vantagens e desvantagens.

5:08 da tarde  
Blogger marcelo said...

Marcelo Capitão 3n1

O 1º Congresso do INP foi muito importante para mim como aluno e suscitou temas muito importantes para o meu desenvolvimento profissional.
Os temas mais relevantes foram: Marcas e Comunicação Global; Os Novos territórios na Publicidade; Os Novos desafios na R.P.
Em relação ás marcas e comunicação global os principais tópicos foram:
-R.P enquanto ferramenta da comunicação integrada;
-Comunicar com os mass media;
-Globalização;
-A importância da lingua e da nacionalidade;
-Estratégias globais de Mkt;
-Visualização de anúncios.
No que diz respeito aos novos territórios da publicidade foram abordados assuntos:
-O poder do telemóvel;
-Telemóvel vs televisão;
-Novas funcionalidades do telemóvel;
-Boas ideias, grandes sucessos;
-Visualização de anúncios.
Por fim nos novos desafios das R.P, temos como principais temas:
-História das Relações Públicas;
-R.P/Comunicação;
-Sociedade/Média/Actividade das pessoas;
-Aprender e capacidade de inovação;
-Áreas de actuação das consultoras de comunicação;
-Competitividade das agências de comunicação.
No futuro podem ser desenvolvidos temas como:As R.p e os Media;A publicidade como influência na sociedade;Os desafios do MKT. Acho que estes temas podem contribuir para os alunos do INP terem mais noções para progredirem profissionalmente.
Estes congressos são muito importantes para todas as pessoas, mesmo as que não são do INP, porque abrem novos horizontes,as pessoas começam a ficar mais perto da realidade do que é o mercado de trabalho e ficam com o conhecimento de experiencias que outras pessoas já tiveram.

5:09 da tarde  
Anonymous liliana said...

Instituto Superior Novas Profissões
Liliana Vanessa Fernandes Resende - 1N1

O Congresso INP

Uma lufada de ar fresco...A articulação dos conceitos com as experiências faz-nos percepcionar tangivelmente os conhecimentos retóricos que temos vindo a assimilar ao longo do semestre. Sobre esta semana transacta, faço um balanço muito positivo, repleto de assuntos interessantes e com bastante relevância para nós alunos em relação ao curso que escolhemos para o nosso futuro.
É de salientar logo pelo primeiro dia(5/02/2008) o Dr. José Alberto Antunes, que referiu 3 aspectos muito importantes: o orgulho ; a marca e a felicidade e também 2 momentos de verdade: enquanto compradores e enquanto consumidores. Estas são noções que estão intrínsecos à nossa pessoa, mas muitas das vezes não damos muita importância. No dia 26/02/2008 o Dr. Paulo Rego(TMN) fez-nos recordar um pouco o poder do telemóvel como meio de comunicação e as suas funções e utilidade para atingir de certo modo a pessoa que o detém . No último dia (29/2/2008) o Dr. Henrique Paulo Fernandes com a sua humilde postura, fez uma brilhante actuação e através da sua grande experiência de vida, fez-nos perceber a importância do saber.
Todo este congresso foi por si só um grande desafio para todos nós. A mais valia para mim foi a experiência contada por ex- alunos. O cargo que ocupam em determinadas empresas, abre –nos os olhos e faz causar uma “inveja tola” como meio para atingirmos também a nossa meta, o nosso objectivo. Obtivemos discursos muitos importantes e muito necessários ao nosso desenvolvimento curricular. Os temas que atrevo propor são essencialmente baseados na minha área Publicidade e Relações publicas, questões como por exemplo a imagem e a identidade do indivíduo, a realidade social, o mundo empresarial, publicidade institucional,....

5:29 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Foram referidos vários temas com relevancia , começando pelo que formulou o Dr. José Alberto Antunes , Director da Coca-Cola, ond eeste menciona o interesee que as marcas e a comunicação global têm, este mencionou que a nivel d emarketing existe dois momentos de comunicação consumidores/compradores sendo uma estratégia de marketing, primero deve-se falar com os media e a seguir com o consumidor, neste caso a coca-cola aposta em produtos relevantes para públicos específicos, mencionando então a existência de 3 fases da comunicação , a plataforma de comunicação de 360º, os públicos internos têm que ser informados apresenta na sua comunicação interna sucesso em Motivação, Liderança por méritos, líderes de opinião tendo um sentimento ou com atitude da marca.
No tema dos novos territórios na publicidade, segundo o Dr. Paulo Rego - TMN, o telemóvel neste momento é o elemento mais poderoso da comunicação , mas ainda existem empresas que desconfiam do canal móvel nas campanhas publicitárias, , para o Dr. Victor Vasques, há desafios das marcas, novas tecnologias, activação do marketing, gerar boas ideias que resultem num bom desafio, as boas ideias são imortais, nunca se esquecem são mais rápidas que o nosso cérebro aquilo que sentimos , envolve-se com o produto.
Para o Dr. Hernani Gomes - Cofina , o receptor é a mensagem, á uma interactividade, pode-se vender a mensagem sem precisar tecnologias, já para o Dr. Pedro Fernandes - SIC conteúdos é tudo aquilo que é comunicação , comunicar conteudos em várias plataformas , mais oportunidades mais impulso para o mercado. Num outro tema do congresso que se falou sobre "os novos desafios nas RP", segundo o Dr. Jorge Cosme, nos finais do século 80, as RP reaparecem havendo uma mudança na sociedade, uma mudança cultural, a principal arma para defender os novos desafios da sociedade é a capacidade de reenventarmos na sociedade.
No sector da comunicação e RP registou-se um crescimento notável investimento de clientes tem vindo a aumentar , motivados pela relação directa com os seus públicos alvo e como forma de diferenciação da sua concorrência , o mercado das agências é muito competitivo, competição entre os meios d ecomunicação social elaboram micro-estratégias para as áreas como a responsabilidade social.
Temas que poderão se rexplorados futuramente, temas sobre a comunicação das marcas, o papel da publicidade na sociedade em geral, a importância das relações públicas, mercados de trabalho onde actuam.
Estes congressos traz-nos mais valia para o futuro no mercado, para perceber como funcioname actuam.
Ana Maria Pinto Dias 1º Ano turma N 1

5:35 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Apesar de não ter podido estar presente durante o congresso, foram-me fornecidos alguns apontamentos sobre o que lá foi falado.

Tenho a dizer que, do que li, pude verificar que a comunicação, esteve na ordem do dia.

Relativamente à palestra dada pelo Dr. Armandino Geraldes, CEO da Agência de Comunicação BAN, há que salientar duas ideias: as empresas, em 1º, 2º e 3º lugar, querem assessoria de Imprensa; o futuro da comunicação passa pela especialização.

Também me pareceu interessante o discurso do Dr. Hernani Gomes, Director-Geral Comercial Cofina, que sem recorrer ao uso do power point, leu um estereótipo futurista muito engraçado dando-nos conta do que poderá vir a ser a nossa vida num futuro muito próximo; diz também que a internet não substitui os meios existentes,mas sim, complementa-os!

Quanto à questão que coloca sobre a elaboração deste tipo de eventos e qual a sua mais-valia para o sistema de ensino actual, “Bolonha”, penso que são acima de tudo uma boa troca de experiências laborais, que no âmbito deste projecto são sem dúvida um extra importantíssimo.

Ana Raquel Olivença Turma - 1º Ano RPP - Turma 1T1

5:37 da tarde  
Blogger Cristina said...

Gostei especialmente deste 1º Congresso! Enquanto aluna do INP, muito me envaideço pelo facto de todos os oradores serem ex-alunos desta Instituição e, paralelamente, ocuparem cargos de destaque nas empresas que integram. Fiz questão de tecer este comentário simplista antes de qualquer outro.
Os temas abordados no Congresso foram muitos...
- as Marcas Multinacionais e a Comunicação Global - registei o pensamento do Dr. Américo Silva: “Globalmente continuamos a ser muito diferentes, com valores e atitudes muito heterogéneas mas, ironicamente, também somos cada vez mais iguais” e “Uma marca é apenas a ponta do iceberg, o que está por trás é muito grandioso. (...) Ter o melhor produto não chega para vencer... é preciso comunicá-lo!”
- a Publicidade e o Mobile Marketing - o Dr. Paulo Rego referiu que “De futuro, registar-se-á uma crescente sofisticação dos telemóveis e dos próprios consumidores”; “O telemóvel, provavelmente, tornar-se-á um meio privilegiado para chegar de forma personalizada, rápida e directa aos consumidores. O Dr. Vítor Vasques apontou os seguintes desafios no campo da publicidade: novas tecnologias, novos media, integração da comunicação, activation marketing e tendências do consumidor... como desafio derradeiro elegeu “gerar boas ideias”, o que por sua vez é uma derradeira dificuldade! Citando Óscar Wilde “Uma ideia que não represente risco, não merece ser intitulada como tal”.
- os meios de comunicação e o futuro - “A incerteza é a única certeza!” – afirmou o Dr. Hernâni Gomes e adiantou-nos que “a Internet permite alargar o território das marcas e potencia a abrangência das marcas. Desta forma, a Internet assegura níveis de qualidade de excelência para as marcas e para os consumidores.” O Dr. Pedro Fernandes falou da preocupação dos media em “construir um modelo de negócio para o conceito multi-plataforma”; referiu as métricas de medição, acrescentando que, por um lado “todos os meios que não sejam passíveis de serem medido trazem reservas...”, por outro lado “os anunciantes não querem pagar o investimento e o mercado não tem dinâmica para suportar as métricas”.
- as RP e os novos desafios – resumindo as ideias do Dr. João Queiroz, a origem da actividade RP é algo estranha; o papel das RP é estratégico muito embora sejam chamadas a actuar em situação de crise. A profissão RP “melhorará” se os profissionais aqui implícitos evoluírem ao nível dos seus conhecimentos e valências. O Dr. Armandino Geraldes, numa visão optimista disse que “hoje, as RP são cada vez mais importantes, não só na função de porta-voz, como também na construção das mensagens que transmitem; os profissionais de RP são chamados ao planeamento estratégico e por isso assumem um papel cada vez mais importante”.
Enfim... foram muitos os testemunhos e todos eles interessantes!
Termino este comentário com uma afirmação do Dr. Henrique Paulo Fernandes “é preciso ter fé nas pessoas e no futuro!”

Saudações académicas,
Cristina Cabral – 3N1 - INP

6:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Rui Miguel Lourenço Teixeira - Turma 1N1
Introdução: Sobre o congresso, do INP, em referência registei duas situações, que apesar de várias vezes mencionadas, no congresso verifiquei.
A primeira é que existe realmente a comunidade INP, e que esta é coesa e representativa, vi que antigos alunos e professores se mantêm de alguma forma ligados e identificados com a marca INP.
A segunda, tambem não sendo absoluta surpresa, foi verificar a competencia provada no mercado quer académico quer profissional de personalidades formadas no INP.
1. As apresentações no congresso foram, para mim, na generalidade interessantes. No entanto foram particularmente enriquecedoras as da Coca-Cola e da IBM pela demonstração prática da campanha publicitária da Coca-Cola e do conceito da comunicação integrada da IBM.
2. Ainda na perspectiva da comunicação integrada e/ou de campanhas publicitárias de marcas reconhecidas, a possivel ou eventual colaboração em equipe por parcerias ou outsourcing com objectivo comum de comunicar, seriam tema de muito interesse pela melhor e maior consciência do funcionamento do mercado publicitário e de comunicação.
3. Parece-me de grande importância absorver experiências demonstradas neste tipo de inicitiva, uma vez que tambem através da prática alheia se colhem ensinamentos sobre as matérias da licenciatura em Relações Públicas e Publicidade, ministrada no INP.

6:00 da tarde  
Anonymous Pedro Cunha, Turma 1N1 de RPP said...

Em comentário ao I Congresso INP – Saberes para Novos Desafios, irei em minha opinião destacar 3 momentos que achei bastante interessantes, o primeiro foi o discurso do Dr. Vítor Vasques, CEO Grupo Grey Portugal, que nos apresentou um quadro muito interessante de “como gerar boas ideias que resultem”, onde falou de novas tecnologias, novos Media, Integração da Comunicação, Tendências do Consumidor, entre outras. Como segundo momentos destaco o Dr. Paulo Rego, Director do projecto E-Escola da TMN, que nos apresentou talvez uma das mais recentes técnicas de fazer Publicidade, que é através do telemóvel, onde lhe deu o nome de “Comunicação Multimeio” pela grande variedade de informação que poderá ser recepcionada num pequeno equipamento. Por último não podia deixar de destacar a Dra. Conceição Zagalo, Directora de Comunicação da IBM, pela sua enorme experiência profissional, onde nos apresentou um excelente trabalho sobre Tecnologias de Informação, Comunicação Integrada e a Importância de Comunicar, pequenos temas com enorme importância para o nosso futuro profissional.
Este congresso não reuniu apenas antigos alunos do INP, reuniu também especialistas de áreas muito variadas que proporcionaram um cruzamento de saberes concernente ao universo da comunicação e todos estes temas que destaquei anteriormente poderão ser certamente aprofundados em futuros congressos pois possuem saberes inesgotáveis que só irão enriquecer outros conhecimentos.
Em conclusão, poderei dizer que este congresso foi uma experiência muito rica no domínio dos universos da comunicação.

6:01 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O primeiro Congresso INP, com o principal assunto “Saberes Para Novos Desafios”, foi sem dúvida uma mais-valia a todos os níveis, tanto para o Instituto como para os alunos.
Os principais temas abordados foram “Marcas e Comunicação Global”, “Os Novos Territórios na PUB”, “As Viagens M.I.C.E”, “Os Novos Desafios nas R.P” e “Cidades e Novos Mercados”.
No primeiro dia, é de realçar a excelente apresentação do Dr. Américo Silva, Global Marketing Communication Manager da Shell. Isto porque o seu discurso demonstrou-nos como uma marca pode fazer comunicação global, como o exemplo que o próprio nos deu, de o mesmo anúncio passar da mesma forma em todo o mundo. Neste mundo que cada vez mais agrega, apesar de todas as igualdades, as maiores diferenças possíveis.
Também na apresentação do Dr. José Alberto Antunes, Director de Marketing Ibérico da Coca-Cola, foi-nos dado a conhecer como uma marca pode ter um incrível impacto no consumidor, através do facto do mesmo anúncio passar nos quatro canais generalistas à mesma hora.
No segundo dia, as atenções recaíram nas boas e más ideias que uma campanha pode conter. Isto na apresentação do Dr. Vítor Vasques, CEO da Grey Portugal. E também no facto de como o telemóvel pode ser um grande meio de divulgação de uma marca em termos publicitários, como nos disse o Dr. Paulo Rego, Director do Projecto E-Escola da TMN.
O último dia, para mim, foi sem dúvida o mais motivante, assim como o mais pedagógico, pois trouxe-nos uma grande lição de vida. O discurso do Dr. Paulo Fernandes, auto-entitulado como “um cidadão do mundo”, mostrou-nos como é importante o facto de sermos criativos e inovadores nesta área, demonstrando uma grande força de vontade em ultrapassar os obstáculos impostos, e sempre com uma noção incrível de humildade.
No meu ponto de vista, este Congresso foi um aspecto muito importante para perceber as funções desempenhadas nesta área, pois ao estarmos em contacto com ex-alunos, que hoje ocupam lugares de muito prestigio no mercado, ajudou-nos a compreender quais as técnicas e a postura a adoptar neste mercado tão competitivo.
De futuro, gostaria que fosse dada a hipótese aos alunos de escolherem quais os ex-alunos que gostavam de ver como oradores num evento desta importância.


André Silva
1ºano; Turma T; 2º semestre

6:08 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Sem duvida, o intercambio de conhecimentos e passagem de experiencias adquiridas, por parte de alguem que especializou e se tornou numa referencia na sua area profissional, tornam-se preponderantes nos dias de hoje, visto estarmos inseridos num mercado em constate actualizacao. Esta e a real a importancia de um Congresso.

Essa importancia ganha maior expressao, quando num congresso se encontram duas geracoes academicas. Por outras palavras, quando de um lado se encontra alguem cujo sucesso passou pela formaao academica numa instituicao reconhecida, e do outro lado, alunos dessa mesma instituicao que buscam, nao so o conhecimento, mas tambem, tomar contacto de perto com a vida profissional, que todos esperam vir a ter um dia.

Por aqui, passou sem duvida o sucesso do I Congresso INP -Saberes para Novos Desafios -.

O excelente painel de intervenientes, demonstrou o cuidado em como o mesmo foi escolhido; a participacao por parte de uma audiencia expectante por novas experiencias; o tornar a o congresso ainda mais global, levando-o fora de portas e torna-lo acessivel na Internet a distancia de um click; Temas abrangentes e a cobrir as mais importantes areas de actuacao, do maior interesse para quem e ou quer vir a tornar-se um bom profissional; estes foram alguns dos destaques tomados em conta.

Uma nota positiva tambem, para toda a organizacao, de um evento que se assumiu como espelho de todo o profissionalismo de todos os que contribuiram para o sucesso do mesmo.

Para o futuro, a fasquia esta elevada, esperamos todos mais e melhor. Temas especificos, de uma area que tende sempre a ultrapassar e a surpreender-se a sim propria; Temas actuais ou mesmo novas tendencias, sao algo por onde, penso que, obrigatoriamente deverao passar os futuros congressos.

Parabens e continuacao do bom trabalho.

Ate para o ano...

Miguel Coelho
1N1RPP

6:16 da tarde  
Blogger Tânia said...

Tânia Antunes do 3ºano do Curso de Relações Pública e Publicidade


Este congresso foi uma mais valia para nós alunos, pois é de louvar a relação que a instituição mantém com os ex-alunos, que muito deles já são grandes profissionais! É bastante motivador ver ex alunos do INP encontrarem-se bem colocados no mercado, acabam por ser um estimulo para nos dedicarmos nas futuras profissões!
Contudo isto deu para entender mais profundamente a constante evolução que sofrem as técnologias bem como o mercado, pois os consumidores estão cada vez mais exigêntes!!
Nós como futuros profissionais devemos estar atentos a estas alterações do mercado para conseguirmos realizar as nossas funções correctamente e o mais importante, conseguir inovar e surpreender!!!
Este tipo de eventos deveria ser realizado todos os anos, pois é necessário mostrar que para além de instituição o INP é também uma familia...

6:41 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Boa tarde
Num breve comentário ao Congresso INP, Saberes para Novos Desafios, deixo desde já os meus agradecimentos a todos os responsáveis por este evento, que se revelou pelos seus conteúdos pertinentes e de estrema relevância, um congresso altamente enriquecedor.
Foram quatro dias com abordagens bastante interessantes, das quais vou destacar, pelo conjunto de informação altamente surpreendente, e pelos digníssimos convidados e ex alunos, do INP, o 1º dia – Marcas e Comunicação Global, e o 2º- Os Novos Territórios na Publicidade. Aqui, foi-nos dada a oportunidade, de perceber como a Comunicação Global se move num panorama, que tende a ser cada vez mais global também. O modo como são elaboradas as estratégias e lançados os produtos, numa dimensão que acolhe diversos países, e consequentemente diferentes realidades.
Foi também importante perceber, o posicionamento dos meios, face a uma constante evolução neste sector. A integração da comunicação nas novas tecnologias e a tentativa de utilizar a mesma mensagem nos mais diversos meios.
Outro destaque vai sem dúvida para a conceptualização de boas ideias numa campanha publicitária, abordada numa lógica da agência de publicidade. Como uma boa campanha passa eficazmente a sua mensagem, que para além de lançar uma marca ou um produto, consegue também muitas vezes criar um conceito, uma forma de estar.
São eventos e iniciativas deste carisma, que nos permite a nós, actuais alunos, perceber como se movem colegas, que outrora percorreram este mesmo caminho, talvez em busca de um sonho, de um futuro promissor, e que hoje são o rosto de grandes marcas.
Os meus sinceros parabéns pelo evento, pela excelente organização e pela escolha dos convidados. Mais uma vez, obrigado!
Claudia Coelho
RPP, 1N1

6:44 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

No 1ºdia achei muito importante os temas abordados pelos directores de marketing da Shell e da Coca-Cola onde realçaram o facto de as marcas tenderem a uma comunicação nos dias de hoje, cada vez mais global e o mundo ser cada vez mais pequeno, eficiente e rápido fruto da crescente evolução tecnológica e também o alerta para a importância das línguas como o espanhol e inglês cada vez mais preponderantes.
No 2ºdia o Dr. Paulo Rego salientou o facto de o telemóvel ser hoje um poderoso meio de comunicação apesar de ainda não ser visto como um canal de comunicação, num momento em que existe uma crescente saturação dos meios publicitários tradicionais. O Dr. Vitor Vasques , focou os novos desafios das marcas onde o verdadeiro desafio é gerar boas ideias que resultem. O Dr. Hernâni Gomes, partilhou-nos uma história em que deixou no ar uma questão muito pertinente, será ou não todas aquelas novas tecnologias ficção ou realidade, querendo mostrando-nos assim a grande velocidade a que as tecnologias avançam num mercado cada vez mais dinâmico e complexo, onde antes de tentarmos em ser os melhores temos de pensar em ser os primeiros e estar a par das novas tecnologias para que os concorrentes não nos ultrapassem.
No 3º dia foi igualmente importante, o facto de as R.P. serem cada vez mais uma técnica de comunicação imprescindível, em que os novos desafios impostos pela sociedade exigem uma capacidade de inovação e empreendimento.
Por fim no 5º dia, foi brilhante o discurso do Dr. Paulo Fernandes, em que alertou sobretudo, para as dificuldades vivenciadas no mercado de trabalho, alertando para uma diferenciação entre o conhecimento que nós licenciados temos e a realidade exterior, estimulando-nos assim para o esforço e trabalho e o querer saber sempre mais.
De futuro poderia ser abordado, de uma forma mais aprofundada a funcionalidade nas agências de publicidade e agências de comunicação.
Este congresso foi sem dúvida uma mais-valia, porque foi-nos partilhada experiências vividas no mercado de trabalho, por ex alunos INP, em que nos referiram a importância do que nós aprendemos no nosso curso que de futuro vai-nos ser muito útil. Além de teoricamente ter sido enriquecedor foi um verdadeiro incentivo para estudarmos sempre mais do que está programado, ou seja, de aprendermos e estudarmos por nós próprios sendo essa a grande finalidade do tratado de Bolonha.

Daniel Filipe Freitas Nogueita
Turma:1T1

8:02 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O congresso teve inicio com a área da comunicação, desenrolando-se por outras envolvendo as marcas, os meios de comunicação social e como estes são importantes hoje em dia nas nossas vidas, o Dr. (sr. Hernani Gomes) descreveu bastante bem como poderá ser o nosso futuro, haverá talvez alguma pessoa viva assim em Portugal…
Desenvolveu-se também a área das RP, do desenvolvimento turístico e do nosso mercado, este tivemos uma visão de como está tudo hoje em dia, e como poderá vir a ser.
No ultimo dia foi a actuação da antiga tuna do inp, que deixaram a bandeira da mesma como sinal de honra ao inp e para que a tuna continue…
Os ex alunos demonstraram que o inp marcou-os bastante as suas vidas, tanto a nível pessoal como profissional, e mostraram-se sempre disponíveis.
Acho que este acontecimento se deve repetir cada vez com mais alunos. Deste congresso sobressaio a área da publicidade que foi muitíssimo importante para a nossa licenciatura, pois conseguimos olhar em frente e perceber que com o esforço e dedicação conseguimos atingir os nossos objectivos.
Muitos parabéns pelo congresso.
Adriana Gil
RPP 1T1

8:16 da tarde  
Blogger Ana said...

O congresso do INP teve várias vertentes interessantes e de grande importância para o meu enriquecimento enquanto estudante universitária e como pessoa.
Confesso que de uma semana imaginada por mim como uma seca, esta tornou-se numa semana de convívio geral de aprendizagens mútuas de grande relevância que assistia não por ser obrigada pelo professor Rasquilha, mas sim porque realmente me despertou a atenção.
Na sessão de abertura do I Congresso INP destaco o discurso muito coerente e emotivo do actual Presidente da Associação de Estudantes, Hugo Soares (ponto positivo).
A apresentação do Dr. José Alberto Antunes, foi explicada muito tecnicamente, ou seja, fez ver em que medida a coca-cola aplicou a sua última campanha, em que meios e com que objectivos. Apresentou de uma forma interactiva, mostrando imagens que simplificavam as ideias/mensagem que queria transmitir.
O Dr. Vítor Vasques do grupo Grey Portugal, ajudou-nos a reflectir como é importante ser diferente e original, ser mediano hoje em dia não chega, devido à competitividade do mercado. Estar um passo à frente é importante, pois passo a citar o Dr. Vítor Vasques “ As verdadeiras boas ideias falam por si, ideias fracas necessitam que falem por elas”
No segundo painel deste mesmo dia, dou todo o mérito ao estereótipo elaborado pelo Dr. Hernâni Gomes da Cofina, pois estava qualquer coisa como espectacular.
Uma das apresentações que tinha mais expectativas era a do Dr. Pedro Fernandes (Sic), no entanto pecou pela forma aborrecida que conduziu o seu discurso, mas que a professora Susana Carvalho qualificou de uma boa apresentação…”aquilo sim é o verdadeiro business…a sua oratória foi na batata!”
O 3º dia (Turismo) não nos dizia “directamente respeito” e que o Dr. Alberto Marques “fez questão” que para o pessoal de RPP continuasse a não dizer respeito, pois não explicou logo desde início o que era o MICE, deduzindo que todos sabiam o que era (ponto negativo). Agradeço desde já a uma professora de Turismo que estava sentada à minha frente e amavelmente nos explicou o que era esse palavrão.
Na apresentação da Dra. Cármen Lisboa, gostei de perceber que depois de alguma experiência profissional esta senhora se encontrava extremamente nervosa, cometendo algumas gafs engraçadas. Os seus slides continham demasiada informação, o que se tornou maçador.
Dr. Nuno Costa (bom comunicador) surpreendeu-nos com uma das apresentações mais interessantes, pois em apenas seis slides disse o essencial sobre a Porshe de uma forma informal, revelando-nos tudo que a marca é.
Confesso que o último dia foi o único que não pude estar presente, mas deixei duas boas informantes no congresso, as Ritas (Alves e Santos), para que a todo o momento tivesse informação fidedigna do que se passava na minha ausência. Então pelo que me consta o último dia acabou em grande, com uma boa moderação da professora Susana Carvalho e com o orador Dr. Henrique Paulo Fernandes a fazer ” boa figura” perante um público expectante (pelo que se pode perceber as minhas assistentes não foram muito precisas, são umas mandrionas).
O melhor da noite viria depois com a actuação da tuna constituída por antigos alunos do INP…dizem que foi um espectáculo.
E para finalizar o tão esperado comício e bebício. As Ritinhas dizem que foi tão bom que nem se lembram do que fizeram nessa noite!!!
Gostava que temas como a gestão de marcas no desporto, mobilidade dos estudantes de RPP no estrangeiro, estágios profissionais, etc., fossem abordados num futuro congresso do INP. Na minha opinião era interessante haver um dia completamente dedicado aos spots publicitários mais criativos de todo o mundo.


Ana Sofia Jesus, 1º ano Turma 1

8:38 da tarde  
Blogger Rita said...

Na minha opinião, o I congresso INP foi bastante interessante, pois permitiu enriquecer o conhecimento de todos os que tiveram oportunidade de assistir, quer pessoalmente, quer em directo através da Internet.
A sessão de abertura foi deveras interessante. No 1º painel do 2ºdia, o Dr. Paulo Rego abordou o telemóvel como um novo meio de comunicação que permite uma criatividade sem limites. De seguida, o Director da Grey, o Dr. Vítor Vasques acabou por fazer uma apresentação à base de vídeos, terminando com uma frase de Óscar Wilde “Uma ideia que não represente risco, não merece ser intitulada como tal”. No 2ºpainel, o Dr. Hernâni Gomes apesar de não ter usado nenhum suporte físico, teve uma apresentação muito interessante, acabando por apresentar diversas realidades e um marketing alternativo através de um brilhante estereótipo. De seguida, a apresentação do Dr. Pedro Fernandes foi um pouco aborrecida. O dia do turismo foi aberto com uma apresentação do Dr. Alberto Marques em que o tema principal era o MICE, tema que ele acabou por não dizer em que consistia e que algumas pessoas na plateia, nomeadamente, eu e colegas de curso de RPP não tínhamos qualquer tipo de conhecimento. Contudo, uma professora de turismo que estava à nossa frente acabou por nos satisfazer essa curiosidade. É importante salientar que a apresentação da Dra. Cármen Lisboa não foi das melhores, pois os slides que apresentou tinham demasiado texto, o que fez com que estes tivessem um pouco confusos. No 4º dia, a apresentação mais interessante foi a do Dr. Nuno Costa, porque será? Até da Nespresso falou! O congresso termina assim da melhor maneira, com a grande modéstia do Dr. Henrique Fernandes e a cortesia da Dra. Susana de Carvalho. É de salientar a presença da antiga tuna, que já não tocava há 10 anos e que estiveram magníficos. Num futuro congresso seria interessante mencionar a mobilidade dos estudantes não só em erasmus, mas também em estágios fora do país.

A aluna,
Rita Alves 1ºano Turma T (1T1)

8:41 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

No dia relativo às "Marcas e Comunicação Global",foi interessante saber a forma como se adptam as grandes marcas ao mercado global e a forma como os obriga a tomar as decisões mais corretas para a sua consistência.

No dia relativo ao tema " Os Novos Territórios na Publicidade", foi algo que com a abordagem feita pelo Dr. Hernani Gomes, pois a história contada por ele mostrou como é o presente e como poderá ser um possivel futuro e em alguma possibilidades muito plausiveis e em terem conta em tudo o que rodei o mundo da publicidade relativamente a tudo. A forma envolvente como agarrou o público ao longo da sua intervenção e sem qualquer qpresentação Powerpoint

No tema dia relativamente ao tema "Os Novos Desafios nas Relações Públicas". A intervenção de todos os oradoresdando o seu ponto de vista da forma como é feita a comunicação das empresas e emque ponto a importância das RP's nessa mesma comunicação. No caso do Dr. Armindo Geraldes foi interessante saber da forma como é, e a forma como as marcas utilizão as agências de comunicação para comunicar com o exterior. Por outro lado e não menos interessante foi curioso saber a forma como as marcas IBM e PORSCHE comunicação interna e com os seus públicos, bem como a forma de demonstrar os pontos de vista de ambas as marcas.

No dia relativo ao tema "Cidades e Novos Mercados", foi empolgante saber quem era o Dr. Paulo Fernandes e o que teria ele para nos transmitir. Foi interessante obter e tentar perceber a sua visão de um cidadão que já fez de quase tudo ao longo da sua vida e extrair do seu discurso algo que não fosse interessante era bastante complicado ou até mesmo impossivel e dele saber algumas atitudes a tomar perante os desafios que vão surgindo ao longo do tempo. É sempre enriquecedor ouvir os conselhos dos mais velhos pois eles têm mais sabedoria e experiência de vidae visto que é um homem comprovas dadas muito existe para aprender com as suas sábias palavrase com isto podermos ser pessoas melhores em tudo o que fazemos.

Assuntos que poderiam ser alvode interesse num próximo congresso seria:
- A importância das Associações de Estudantes nas faculdades.
- O Desemprego entre os Recem-Licenciados
- Novos desafios e oportunidades para os Recem-Licenciados.
- Os Directores Criativos numa agência de Publicidade.

Este congresso ajudou mais do que uma necessidade académica, ajudou-me a preceber grande instituição (INP) em que estou incerido e as oportunidades que esta instiutição (INP) me poderá no futuro ajudar a obter um futuro melhor e executar as funções a que se destinam a licenciatura de Relações Públicas e Publicidade.

A nível de mais valia ajudou-me a perceber melhor as funções que podem ser desempenhadas nas empresas e as fomas de comunicar diferenciadas por todos oradores.

Poucos se podem dar ao luxo de ter nos seus quadros efectivos das principais marcas, pessoas competentes a gerir areas importantes da comunicação e da publicidade.

INP - "Diferenciador Profissional" - Dra. Conceição Zagalo

Diogo Torres 1ºano 1N1

9:09 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Cesar Roncon
Turma 1N1
Curso RPP

O I Congresso INP, que se realizou nas instalações da própria universidade, reuniu antigos alunos do istituto para dar a conhecer e demonstrar as ideias e experiência (destes) acumulada em cargos de grande importância que vieram ocupar depois de se licenciarem nesta instituição, sendo na minha perspectiva os temas Marcas e Comunicação Global, Os Novos Territórios Na Pub e Os Novos Desafios nas RP, aqueles que mais se destacaram no meu interesse visto abordarem tópicos que complementam e revivem muitos aspectos da matéria leccionada no curso de que sou aluno e principalmente por promover esta interacção entre ambiente de estudo e mercado de trabalho que está alicerçado nos desafios que Bolonha propõe.

Por fim deixo alguns temas que considero serem pertinentes para serem debatidos num futuro congresso:

- Tecnologia e a sua constante evolução e integração nos processos produtivos dos departamentos de Relações Públicas e das agências de Publicidade.

- Recursos Humanos : Posicionamento, Atitude e Comportamentos a ter e a evitar em locais de trabalho.

9:27 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O Congresso protagonizado pelo INP traduziu-se numa importante mais valia para todos nós, sendo gratificante aliar experiências e competências.De enfoque, salientar o valor das marcas e comunicação global, positivamente referenciado pelo Drº José Antunes e o DrºAmérico Silva. Outro tema pertinentemente abordado foi os novos territórios da Pub, com a oportunidade das novas tecnologias e de um mercado cada vez mais rápido e em constante mudança. As Novas oportunidades na pub e a prospecção de potenciais mercados e valores podem ser temas de interessante discussão e reflexão.

Rui Alves 1n1

11:11 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Gostei bastante da iniciativa organizada pelo o Inp, o seu primeiro Congresso.
Umas das coisas que se pode salientar é que todos os oradores foram alunos desta grande instituiçao de ensino.
Apesar de ter gostado de todos os dias , o que mais me chamou a atenção foi o 4º Os novos territórios nas RP, com grande interesse o primeiro painel, apresentado de uma forma bastante dinamica e interessante a profissão.
Sem duvida que este tipo de iniciativas será sempre uma mais valia para o curso que é sempre uma visao mais ampla que temos do mercado de trabalho de cada area.

sem mais,
Mayara 1T1

11:19 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Congresso INP veio demonstrar que o instituto, tal como o seu nome indica, trouxe novas profissões e veio com isso transformar o ensino português nas áreas de comunicação, publicidade, relações publicas, marketing e turismo, sendo também sobre estas áreas que se focalizaram os debates no congresso.
Durante o congresso os temas que mais me despertaram interesse foram Marcas e Comunicação Global com os oradores, Dr. José Alberto Antunes Director de Marketing Ibérico da Coca-Cola e o Dr. Américo Silva Global Marketing Communications Manager – Shell Brands International, os Novos Territórios da Publicidade, em que o Dr. Vítor Vasques CEO Grupo Grey Portugal mostrou-nos um conjunto de anúncios premiados e distinguiu as grandes ideias, das ideias mais fracas. E por fim o Dr. Hernani Gomes Director-Geral Comercial Cofina, que nos leu um texto muito engraçado e futurista, relatando um dia na vida de um director de contas.
Uma das particularidades deste congresso, sendo para mim a mais curiosa, foi o facto dos oradores serem todos antigos alunos do INP e todos eles têm sucesso nas suas carreiras, estando à frente de grandes empresas tanto nacionais como internacionais.
Isto é sem duvida um belo incentivo para quem esta sentado na cadeira na condição de aluno, pois faz-nos pensar que um dia seremos nós a desempenhar a função de que gostamos e para a qual nos forçámos dia-a-dia, mas também porque a experiência no terreno que estes profissionais têm, servem também como conselhos e dicas que nos alertam e demonstram a realidade de cada área.

Fábia Melo RPP 1N1

11:21 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ana Vanessa Mota-3N1
Foi muito bem pensado o Congresso INP. A nossa Instituíção precisa deste tipo de eventos, uma vez que é uma mais valia para os alunos. Portugal está-se a modernizar. Não vivemos sózinhos nas empresas. É preciso investir na sua imagem corporativa e comunicação. Precisamos de solidos conhecimentos de técnicas de mercado, experiência, dedicação, rapidez, ou seja, o futuro da comunicação passa pela especialização .Há que inovar

11:22 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Graças à excelente iniciativa do INP, tivemos uma semana recheada de antigos alunos da nossa faculdade e ao mesmo tempo profissionais de sucesso em grandes empresas, que nos mostraram que tudo vale a pena, excepto desistir.
Em relação à área da Publicidade, o tema que mais me fascinou foi a visão das agências, alertou-nos por exemplo, no sentido em que existem campanhas com tanta simplicidade e ao mesmo tempo tanto sucesso. O sucesso da campanha por vezes, está apenas em pormenores, o que a torna fascinante e autêntica.
Na área das R.P. a área que mais me entusiasmou foi a "comunicação interna", mais propriamente a "motivação" que está a ser cada vez mais valorizada e explorada dentro das empresas.
No futuro, penso que temas como: "O que falta para sermos melhores comunicadores dentro das empresas" (na área das R.P.) e "O que fazer para reforçar ou melhorar a criatividade que existe dentro de nós mas que às vezes, não a conseguimos exteriorizar" (na área da Publicidade) seriam importantes, visto que são temas mais práticos e que certamente temos dificuldade em enfrentar.
O I Congresso INP foi, sem dúvida, uma mais valia para o curso pois fez-nos conhecer melhor as áreas que estudamos e interiorizar de uma vez por todas que "se nos diferenciarmos nunca morreremos".
Parabéns INP!

Rita Benevides Santos
Turma 1N1

11:36 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Hum.. portanto.. um cometário... é que para além de... também é... porque afinal, não se pode deixar de dizer que... da mesma forma que seria impensável se... na verdade... e como não podia deixar de ser... por isso... pronto, nada mais a acrescentar. Acha que ficou esclarecido?
Fico sem palavras para descrever a tão esperada semana da comunicação. Devo confessar que foi uma semana de correrias e cheia de divulgação. Foram muitos os profissionais, das mais diversas áreas, que se juntaram a este gradioso evento. É de realçar as fantásticas apresentações de todos os oradores, apresentando os seus respectivos temas de modo interessante. Houve, naturalmente, temas mais proveitosos que outros (mas é tudo uma mera questão de gosto pessoal), não deixando de ser muito úteis para qualquer pessoa, principalmente para nós estudantes. No entanto, devo confessar que a minha principal atenção foi para o 2º (Os novos territórios na Pub) e 4º (Os novos territórios nas RP) dias. A fantástica história apresentada pelo Dr. Hernâni Gomes (Director Geral Comercial da Cofina) e as experiências do Dr. Nuno do Carmo Costa (Director de Relações Públicas da Porsche) foram bastante úteis.
Resta-me apenas felicitar o grande INP e toda a organização pelo excelente trabalho.
Parabéns ao grandioso sucesso que foi este evento.
É de louvar (loool) estas iniciativas.
O meu tapete rolante de ideias avariou loool
Sem outro assunto

Saudações cordeais *

Cristina Maria Figueiredo Soares - 1T1 *** @ ***

11:50 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Hum.. portanto.. um cometário... é que para além de... também é... porque afinal, não se pode deixar de dizer que... da mesma forma que seria impensável se... na verdade... e como não podia deixar de ser... por isso... pronto, nada mais a acrescentar. Acha que ficou esclarecido?
Fico sem palavras para descrever a tão esperada semana da comunicação. Devo confessar que foi uma semana de correrias e cheia de divulgação. Foram muitos os profissionais, das mais diversas áreas, que se juntaram a este gradioso evento. É de realçar as fantásticas apresentações de todos os oradores, apresentando os seus respectivos temas de modo interessante. Houve, naturalmente, temas mais proveitosos que outros (mas é tudo uma mera questão de gosto pessoal), não deixando de ser muito úteis para qualquer pessoa, principalmente para nós estudantes. No entanto, devo confessar que a minha principal atenção foi para o 2º (Os novos territórios na Pub) e 4º (Os novos territórios nas RP) dias. A fantástica história apresentada pelo Dr. Hernâni Gomes (Director Geral Comercial da Cofina) e as experiências do Dr. Nuno do Carmo Costa (Director de Relações Públicas da Porsche) foram bastante úteis.
Resta-me apenas felicitar o grande INP e toda a organização pelo excelente trabalho.
Parabéns ao grandioso sucesso que foi este evento.
É de louvar (loool) estas iniciativas.
O meu tapete rolante de ideias avariou loool
Sem outro assunto

Saudações cordeais *

Cristina Maria Figueiredo Soares - 1T1 *** @ ***

11:51 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Dos vários temas abordados no programa do congresso os mais relevante foi "Marcas e Comunicação Global". O Drº José Alberto Antunes, Director de Marketing Ibérico da Coca-Cola salientou que o mundo está cada vez mais pequeno, mais rápido e mais eficiente. Salienta ainda que a nacionalidade não é relevante, mas que no mundo global nós estamos em desvantagem devido a três factores: Lingua, Localização e Dimensão. Por vezes a globalização é "regionalizada" pois existe a necessidade de entender as leis os actos e a cultura.
Para futuros congressos poderá ser explorado o tema "Crescente Saturação dos Meios publicitários Tradicionais" realçando os meios alternativos.
A visibilidade externa que o congresso proporcionou, constitui uma importante mais valia para o curso. Constitui também uma oportunidade de experiência de antigos alunos do INP. Uma experiência a repetir!

Inês Miguel INP - 1N1

11:58 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Foram abordados variados temas, os que mais tiveram interesse para mim, sendo alguns deles:

• Estratégia e posicionamento
• Comunicação global e marketing
• Estratégia integrada, a nível de retalho e venda
• Comunicação de marca
• Credibilidade e notoriedade
• Marketing local
• Modelo de excelência operacional
• Stocks
• Fases de introdução das marcas
• Eventos
• Rádio
• Imprensa
• Outdoor
• TV
• Internet
• Comunicação interna
• Diferenciação
• Inovação
• Agressividade e produtividade dos espanhóis
• Mexicanos pobres mas felizes
• Portugueses demasiado educados e respeitadores (se bem que existe algumas excepções)
• Atitude
• Liderança
• Sucesso = fazer melhor e depressa
• Somos diferentes mas iguais
• Mérito é que conta (performance e evolução)
• Necessário mudar o método e trabalho das empresas
• Língua Inglesa essencial e a localização geográfica também são muito importante para a produção e aceitação dos produtos/serviços
• Por exemplo, quando vamos no centro comercial recebemos uma sms referente à loja de que estamos a passar mesmo ao lado, relativamente a uma promoção ou a um produto. Esta é uma das provas de que as nossas escolhas são controladas.
• Foram enunciadas empresas de grande valor, nomeadamente Shell, BP, Renault, Procter & Gramble, Prada, Johnson & Johnson, Nívea, LG, Intel, Caterpillar
• A Queda da Publicidade e a Ascensão das Relações Públicas é um importante livro a reter em mente e lê-lo.
• Hoje em dia a motivação é uma importante chave para o sucesso das marcas, sendo a Coca-Cola um desses exemplos, visto que transmite felicidade, união…
• Transmitiram que os estudantes do INP têm de entender, entender e descodificar o que aprendemos em aulas e essencialmente no que lemos.
• É necessário optimismo, dinâmica de grupo, estar sempre actualizado quer a nível tecnológico, quer a nível de conhecimento. E essencialmente, viajar para conhecer novas maneiras de pensar e lidar com as mais variadas situações.
• Pennzoil: simples, memorável, com impacto, relevante, declinável
“Not just oil, pennzoil”
• Estudos de mercado são importantes para avaliar se o produto vai ser bem aceite ou não pelo consumidor (tempo é precioso e uma questão de ser bem sucedido ou um fracasso)
• “O logo é a ponta do iceberg”
• Marca constituída por valores, promessas, benefícios, cultura
• Pepsi challenge em provas de sabor
• “Não é suficiente ter o melhor produto do mercado”
• brand management: analysis- paralysis(pré, durante e depois da análise da realidade)
• É necessário exceder a promessa
• Perde-se clientes se falharmos no produto/serviço
• É necessário haver mudanças para haver desenvolvimento e novas oportunidades
• Consumidor exigente, selectivo e interessado nas marcas
• Regras para ser uma boa ideia, nomeadamente são imortais, conseguem-nos surpreender, ir ao encontro dos consumidores…
• É necessário aproveitar todas a boas ideias, daí que haja fusões entre várias empresas, desse modo, controlam melhor o território e o mercado das marcas e seus concorrentes
• É necessário saber responder a todas as situações imprevistas e previstas que ocorrem com os consumidores e respeitar cada traço da realidade

Estes foram os pontos que tiveram maior relevo para mim e igualmente teve um valor acrescentado ao nos mostrarem anúncios, campanhas e making-off’s de anúncios.

Higiene, segurança, spas, terapias de relaxamento, como lidar com o stress, fiscalização de empresas, controlo de marcas que sejam verdadeiras e eliminar as falsas e as que prejudicam o consumidor são possíveis temas a serem abordados futuramente.

Telma Vieira 1N1

12:05 da manhã  
Anonymous Carla Lampreia said...

Congresso INP!
Quando foi anunciado e mencionado por vários professores, o facto de este ano os convidados serem somente ex-alunos/activos no mundo do trabalho, calculei logo que fosse ser um congresso bastante interessante, o que eu não sabia realmente é o que nos podia trazer em termos de informação. Todos os convidados tiveram o cuidado de falar da sua vida profissional, dos desafios que têm tido das facilidades e das dificuldades das várias áreas, o que se tornou desde já muito gratificante, uma vez que temos alguém, “que já foi um de nós” e que hoje está do lado de lá.
Apesar de todo os temas desenvolvidos e de haver dias mais interessantes que outros, a meu ver esta foi sem dúvida a mais valia deste congresso.
Em termos de agenda/assuntos focados, foi um congresso bastante “rico”. Exceptuando o 3º dia, que a meu ver foi menos interessante, talvez porque não é a minha área, todos os outros dias foram muito bons, principalmente em termos de conteúdo.
Lembro alguns dos convidados que me ficaram na memórias, pelo que disseram, pela mensagem que passaram, pelos assuntos que nos trouxeram e que de alguma forma nos fizeram reflectir, no nosso presente e no nosso futuro, destaco: Dr. Américo Silva, Dr. José Alberto Antunes, Dr. Vítor Vasques, Dr. Paulo Rego, Dr. Hernani Gomes, Dr. Pedro Fernandes, Dra. Conceição Zagalo, Dr. Nuno do Carmo Costa, Dr. Paulo Fernandes.
Este tipo de congressos, são sempre gratificantes, existem trocas de experiência, nada melhor que conhecer a prática a qual muitos de nós não sabemos como é na realidade o dia-a-dia, seja na área de Publicidade, seja na área de Relações Públicas.
Fiquei triste quando soube que o próximo congresso só será daqui a 2 anos… apesar de finalizar a licenciatura este ano, a semana do INP, sempre foi uma semana bastante generosa em termos de oferta de conhecimento, e este ano a ideia de se trazerem somente ex-alunos, superou tudo!
O último dia foi extraordinariamente bom!
O orador era uma “figura”! e a surpresa das tunas foi uma actuação de arrepiar e de perceber o quanto o INP é e será sempre importante nas nossas vidas.
No próximo congresso, acho que deveriam continuar a convidar somente ex-alunos, com temas semelhantes ou outros, que de alguma forma possam trazer mais valia aos alunos no seu contexto de aprendizagem.
Poderão ser exemplos: os profissionais, ligados à publicidade institucional, mecenato, as mais valias das várias vertentes da publicidade, enfim, tudo o quem envolve o nosso curso e sobretudo tudo o que tenha as componentes mais práticas do mesmo, porque na realidade é isso, que nós alunos, procuramos e temos curiosidade em saber, em aprender.
Carla Lampreia 3N1

12:07 da manhã  
Blogger Telma Cristina Santos Guerra said...

Foram abordados variados temas, os que mais tiveram interesse para mim, sendo alguns deles:

• Estratégia e posicionamento
• Comunicação global e marketing
• Estratégia integrada, a nível de retalho e venda
• Comunicação de marca
• Credibilidade e notoriedade
• Marketing local
• Modelo de excelência operacional
• Stocks
• Fases de introdução das marcas
• Eventos
• Rádio
• Imprensa
• Outdoor
• TV
• Internet
• Comunicação interna
• Diferenciação
• Inovação
• Agressividade e produtividade dos espanhóis
• Mexicanos pobres mas felizes
• Portugueses demasiado educados e respeitadores (se bem que existe algumas excepções)
• Atitude
• Liderança
• Sucesso = fazer melhor e depressa
• Somos diferentes mas iguais
• Mérito é que conta (performance e evolução)
• Necessário mudar o método e trabalho das empresas
• Língua Inglesa essencial e a localização geográfica também são muito importante para a produção e aceitação dos produtos/serviços
• Por exemplo, quando vamos no centro comercial recebemos uma sms referente à loja de que estamos a passar mesmo ao lado, relativamente a uma promoção ou a um produto. Esta é uma das provas de que as nossas escolhas são controladas.
• Foram enunciadas empresas de grande valor, nomeadamente Shell, BP, Renault, Procter & Gramble, Prada, Johnson & Johnson, Nívea, LG, Intel, Caterpillar
• A Queda da Publicidade e a Ascensão das Relações Públicas é um importante livro a reter em mente e lê-lo.
• Hoje em dia a motivação é uma importante chave para o sucesso das marcas, sendo a Coca-Cola um desses exemplos, visto que transmite felicidade, união…
• Transmitiram que os estudantes do INP têm de entender, entender e descodificar o que aprendemos em aulas e essencialmente no que lemos.
• É necessário optimismo, dinâmica de grupo, estar sempre actualizado quer a nível tecnológico, quer a nível de conhecimento. E essencialmente, viajar para conhecer novas maneiras de pensar e lidar com as mais variadas situações.
• Pennzoil: simples, memorável, com impacto, relevante, declinável
“Not just oil, pennzoil”
• Estudos de mercado são importantes para avaliar se o produto vai ser bem aceite ou não pelo consumidor (tempo é precioso e uma questão de ser bem sucedido ou um fracasso)
• “O logo é a ponta do iceberg”
• Marca constituída por valores, promessas, benefícios, cultura
• Pepsi challenge em provas de sabor
• “Não é suficiente ter o melhor produto do mercado”
• brand management: analysis- paralysis(pré, durante e depois da análise da realidade)
• É necessário exceder a promessa
• Perde-se clientes se falharmos no produto/serviço
• É necessário haver mudanças para haver desenvolvimento e novas oportunidades
• Consumidor exigente, selectivo e interessado nas marcas
• Regras para ser uma boa ideia, nomeadamente são imortais, conseguem-nos surpreender, ir ao encontro dos consumidores…
• É necessário aproveitar todas a boas ideias, daí que haja fusões entre várias empresas, desse modo, controlam melhor o território e o mercado das marcas e seus concorrentes
• É necessário saber responder a todas as situações imprevistas e previstas que ocorrem com os consumidores e respeitar cada traço da realidade

Estes foram os pontos que tiveram maior relevo para mim e igualmente teve um valor acrescentado ao nos mostrarem anúncios, campanhas e making-off’s de anúncios.

Higiene, segurança, spas, terapias de relaxamento, como lidar com o stress, fiscalização de empresas, controlo de marcas que sejam verdadeiras e eliminar as falsas e as que prejudicam o consumidor são possíveis temas a serem abordados futuramente.

Telma Vieira 1N1

12:10 da manhã  
Blogger miguel said...

CONGRESSO INP
SABERES PARA NOVOS DESAFIOS

1.OS MEUS DESTAQUES

-a comunicação global em evidencia
-a publicidade global (com as vertentes regionais)
-a comunicaçao 360º
-a irrealidade matrix cada vez mais real

2.TEMAS DE DESTAQUE FUTURO

-novas realidades de comunicação cada vez mais directas e objectivas

3.MAIS VALIA

-sem duvida o sucesso de antigos alunos e a sua importancia e preponderancia em companhias de grande relevo nacional e internacional

1.neste ponto gostava de destacar a importancia da comunicaçao global empregue nas multiplas campanhas da coca-cola e os seus excelentes resultados que produzem enormes lucros

-tambem a comunicaçao global mas com caracteristicas regionais tais como os anuncios da shell que visionamos em que o figurino ou modelo mudava de nacionalidade conforme a regiao para que se destinava a campanha

-como vimos outro grande destaque foi sem duvida as campanhas 360º ,que consiste em campanhas que utilizam todos os meios e metodos do mix da comunicaçao os abl e os bline.

-interresante sem dúvida a narraçao do Dr.Hernani Gomes iminência da realidade matrix no nosso quotidiano em tudo ,tudo é top tecnology.

2-uma "nova" ferramenta de comunicaçao em publicidade o poderoso telemóvel em que o DR.Paulo Rego deixou bem claro ,as vantagens desta ferramenta de comunicaçao que segundo ele vai se tornar a nº1 em target reached.

3-a mais valia ,como referi é sem duvida a interraçao com antigos alunos é o que foi para eles o inp e como foram ajuda-dos nos seus excelentes desempenhos em companhias que exercem tarefas.

resumo: muito bom


comentario de miguel vilar 1n1

9:35 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Na minha perspectiva, os novos desafios das RP, bem como os novos mercados foram temáticas de especial interesse e relevância neste congresso! As sociedades sofrem transformações ao longo dos tempos, nomeadamente no que se refere às novas tecnologias! Nós, enquanto futuros profissionais de RP, Publicidade ou Turismo, devemos estar atentos a todas estas mudanças, evoluções, de forma a planearmos e a executarmos as nossas acções de uma forma eficaz, a fim de darmos resposta às exigências do mercado!
Parece-me muito enriquecedor este tipo de eventos, na medida em que estes contribuem para um despertar de interesses e reflexões acerca do nosso país, da nossa cultura, dos nossos mercados, das nossas empresas e dos nossos profissionais! Afinal, as nossas empresas não surgem isoladas.
Enquanto aluna do INP agradeço por nos ter proporcionado um congresso tão enriquecedor como este, uma vez que os testemunhos de profissionais experientes permitiu-nos perceber que a formação é o suporte para a nossa vida futura e que deve ser encarada como um ponto de partida e não como ponto de chegada!

Marisa Parola 3ºAno Turma Noite

11:03 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Antes de abordar os temas desenvolvidos no I Congresso INP, gostava de felicitar toda a equipa responsável pela organização. Não obstante alguns atrasos e percalços tecnológicos, tudo resultou bem.
Do tema “A Visão das Agências” ficou o registo de que o desafio hoje, passa por criar boas ideias que resultem, recorrendo para isso a todos meios ao nosso dispor.
Em relação à Marcas e à Comunicação Global destaco a importância salientada pelo Dr. José Antunes, em encontrar novas ideias, novas abordagens novas abordagens para chegar a nichos de mercado cada vez mais dispersos, procurando a interacção dos conteúdos com os consumidores.
A “história” do Dr. Hernâni Gomes, em relação aos Meios, também ficou na retina. De facto, numa sociedade cada vez mais dinâmica, um profissional de Comunicação. Tem de se saber adaptar e acompanhar a evolução tecnológica.
No 4º dia de Congresso percebemos que trabalho das RP é hoje mais valorizado, ainda que exista algum desconhecimento da totalidade das funções de relações públicas e que o facto das RP operarem para resultados no médio/longo prazo cause algum cepticismo aos eventuais clientes.
Finalmente uma visão sobre os novos mercados, as oportunidades e os desafios que surgem para quem está na Comunicação.
Tecnologia, dinâmica, evolução, interactividade, são algumas palavras que ressoam nos ouvidos dos alunos do INP no final deste I Congresso, que, pela sua abrangência e sentido crítico, me pareceu de grande interesse para nós que escolhemos o INP como porta de entrada para o mercado da Comunicação.

David Luís Rocha

RPP 1 Noite

1:09 da tarde  
Anonymous André Sá Pires said...

Peço desde já desculpa professor, por só ter enviado hoje o comentário correndo o risco de não ser aceite, no entanto envio-o na mesma...

Tendo em conta que só estive presente na 2ª,3ª e 5ªfeira no congresso, vou resumir apenas estes três dias.

No 1º dia, o tema central foi a comunicação e marcas globais, sendo este dia marcado por representantes das marcas Coca-Cola e Shell, marcas muito fortes mundialmente,e que possuem uma notoriedade muito elevada. Como prova disso é o facto da palavra "Coca-Cola" ser a segunda palavra mais dita em todo o mundo, depois da palavra universal "OK"..(Citado pelo próprio Dr.José Antunes da Coca-Cola).

No 2º dia, foram abordados os novos territórios da Publicidade, tendo este dia tido a presença do Dr.Paulo Rego (TMN), Dr.Vitor Vasques (Grupo Grey), Dr. Hernani Gomes (Cofina)e por último o Dr.Pedro Fernandes (SIC). Inicialmente foi abordado o telemóvel como um futuro meio de publicidade muito forte, visto ser o meio de comunicação mais usado hoje em dia, e tendo a possibilidade de receber mensagens de todos os tipos (TV, Voz, Net, Texto) abrangendo assim todo o tipo de suportes para a publicidade num só meio. Seguidamente deu-se a intervenção do Dr. Vitor Vasques, abordando mais a temática das Boas Ideias Vs. Más Ideias, passando também alguns exemplos de spots publicitários. O Dr. Hernani Gomes iniciou a sua palestra com uma história ou um estereótipo de uma pessoa rodeada da mais alta tecnologia, sendo impressionante pelo facto de parecer ainda uma história do "próximo século" mas que no entanto, tudo o que foi dito é já a nossa realidade. Por último, o Dr. Pedro Fernandes falou-nos mais da Televisão, visto ser a sua área falando-nos um pouco do seu mercado que se encontra estagnado falando das formas de ganhar consumidores, sendo possivel através da massificação de nichos.

No 4ºdia os oradores que me chamaram mais a atenção foi a Dr. Conceição Zagalo da IBM e o Dr. Nuno Costa da Porsche, devido ao "tamanho" e "sucesso" que as suas empresas possuem hoje em dia... A IBM por estar presente no mundo inteiro tendo 140.000 pessoas directamente ligadas à marca e a Porsche por conseguir nos tempos que correm, manter a sua personalidade, não alterando em nada nenhum dos seus P´s, independentemente das vendas cairem principalmente devido ao estado financeiro do consumidor. Desta forma, mostra bem a sua identidade, ao contrário da marca Jaguar como foi referido pelo orador, que cedeu a estes problemas, tendo perdido a sua personalidade


André Sá Pires 1ºAno Turma T

4:59 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Tal como foi solicitado pelo professor Luís Rasquilha da cadeira de Estratégias de Publicidade, faço um breve comentário à quilo que no meu ponto achei mais relevante no I Congresso INP - Saberes para Novos Desafios.
Foram de estrema relevância, os relatos feitos pela maioria dos oradores, relativamente à importância da necessidade de Portugal e os portugueses se tornarem mais competitivos nas matérias que foram abordadas, visto estas fazerem parte destes mercados tão importantes para a nossa economia.
Esta competição, passa pelo empenho de todos. Visto termos a experiência de que somos um povo empenhado fora do nosso país, será deveras importante a aposta dos nossos dirigentes na formação e fomentação de linhas estratégicas de apoio, para que se fixem cada vez mais os profissionais especializados que por falta de incentivos nacionais, são “aproveitados” (e bem) pelo mercado internacional para fazerem carreira.
Contudo e felizmente, mesmo que timidamente, vão aparecendo no nosso mercado, projectos e ideias arrojadas com bastante interesse que se fixam com sucesso devido ao esforço da tendência de comunicar e publicitar assertivamente com os públicos alvo.
Quero agradecer a toda a equipa de excelentes docentes do INP que assertivamente atingem o seu publico alvo, criando deste modo um projecto de ensino onde se destacam excelentes profissionais.
Deixo também o meu agradecimento a todos aqueles que organizaram e colaboram neste congresso.

Teresa Vicente, INP - 1N1

9:32 da tarde  
Anonymous Mariana Leal said...

Depois de presenciar no Congresso do INP,nos passados dias 26 a 29 de Fevereiro, as informações e conhecimentos que retirei acerca dos oradores e marcas que representavam foram:

1º dia "Marcas e Comunicação Global"
Acerca da Coca-cola e Shell os temas que estes mais abordaram, foi acerca da sua forte notoriedade mundial, tendo a coca-cola por exemplo um reconhecimento mundial de 96%. Estas duas marcas mostraram algumas das suas campanhas, o representante da Shell mostrou-nos ainda a evolução do logótipo.
Em suma, o tema central foi como estas marcas comunicam a um nível global.

2º dia "novos territórios na publicidade"

As entidades presentes neste dia foram:
TMN, referindo-se a este actual meio de comunicação (Telemovel) e, como pode ser utilizado com alguma eficácia como meio para transmissão de mensagens publicitárias. Tendo em conta, que estes possuem uma alargada base de dados e atraves desta, conseguem atingir o seu target. com o telemovel as empresas podem comunicar, ora por sms, mms, video, voz, etc. Mas este meio - telemovel- é ainda visto por muitos como um acessório e não como meio de publilcidade, visto ser considerado por muitos uma invasão de privacidade.

A GREY GROUP, uma agência de publicidade igualmente presente neste dia, abordou como tema principal a diferença entre uma Boa Ideia e uma Má Ideia, mostrando campanhas publicitárias mais concretamente spots televisivos das boas campanhas.

A COFINA, através de um esteriótipo que o orador apresentou, demostrou como têm evoluído as tecnologias e, de como possivelmente com esta evolução massificada nos poderemos encontrar daqui a 10anos. Sendo no entanto grande parte das tecnologias referidas já uma realidade.

SIC, este orador falou-nos do mercado televisivo, de como este tem evoluído e de como pode vir a evoluir, tendo em conta que é um mercado com constantes adaptações face às vontades do consumidor.
Referiu também outros meios paralelos à TV, como por exemplo a internet, pois cada vez mais as pessoas passam mais tempo em frente ao computador e este é um meio que pode complementar o canal televisivo.

4º Dia "os novos desafios das RP"
Neste dia falou-se mais propriamente sobre a entidade das empresas, como no caso da IBM e Porsche.
IBM, a forma como esta funciona, os inumeros países em que está sediada e basicamente como referido anteriormente a IBM enquanto identidade.

Porsche, através de um anúncio da marca, este realçou a personalidade e forma como a marca quer ser vista no mercado, dando como exemplo por ser uma marca de Prestigio, em que na variável preço não cede, nem se adapta às necessidades do comum português visto este nao ser o seu target, vincando uma vez mais a sua personalidade.

5º dia "Cidades e Novos Mercados"
Neste último dia, o orador que mais se salientou, foi na minha opinião o Dr. Paulo Fernandes, tendo em conta o seu longo percurso profissional e ainda a forma caracteristica como este comunica.

MARIANA LEAL, 1T1

1:17 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Um dos temas mais relevantes, neste Congresso foi o do Dr. José Alberto Antunes (Coca-Cola) em que reforçou um aspecto muito importante que é “o público interno é o primeiro que tem de ser informado e motivado” pois este é o primeiro a transmitir a imagem de uma organização.
Outro mais relevante, foi o do Dr. Paulo Rego (TMN) em que referiu o papel do telemóvel como novo e poderoso meio de comunicação multimeio e sem limites, pois as pessoas deixam de utilizar mais facilmente a TV do que o telemóvel, ou seja, assiste-se a uma familiarização crescente dos consumidores com serviços móveis mais avançados para além da voz.
A apresentação do Dr. Armandino Geraldes (BAN) também foi interessante. Referiu que o sector da comunicação e as Relações Públicas registou um crescimento notável nos últimos anos e que estamos perante um mercado muito competitivo e pragmático, onde não há barreiras à entrada de novos competidores, onde há a tendência para a especialização e existe a concorrência de outras empresas, como por exemplo: as agências de publicidade, meios e consultoras de Marketing.
As Relações Públicas apresentam-se sobretudo conotadas com a organização de eventos, nomeadamente sociais e feiras. Hoje, são identificadas como factores importantes não apenas na transmissão de mensagens, mas também na sua construção, assumindo-se como imprescindíveis no dia a dia de uma organização.
Por último a intervenção do Dr. Paulo Fernandes também foi muito interessante e abordando-a de uma maneira muito bem disposta e divertida.

Futuramente, penso que, poderia ser importante dar mais alguma atenção a temas como por exemplo: “Como praticar a boa comunicação”, visto que existe imensa informação mas perante situações mais complexas, o que fazer e como actuar?...

Para mim, participar neste Congresso, foi uma mais valia porque o mundo está em constante movimento e evolução e é sempre bom estarmos a par dos novos saberes e experiências acumuladas. Relativamente ao programa, achei os temas interessantes e actuais com intervenções de grande qualidade.

Paula Cristina Simões Dias Gomes - 1N1

10:36 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Penso que o Congresso do INP abordou assuntos bastante interessantes e produtivos para os estudantes desta faculdade. Certamente uns mais que outros, mas no geral todos tinham a sua componente pedagógica, o que de certa forma incentivou os alunos à prática destas profissões no futuro.
Digo isto porque foi o que me aconteceu. Fiquei muito mais segura e entusiasmada pelo facto de estar a seguir este curso e por um dia poder ser eu uma das oradoras deste evento.
Pessoalmente, os dias mais interessantes foram os dois primeiros, pelo facto de serem os mais ligados à área da publicidade.
No 1º dia, o Dr. Américo Silva e o Dr. José Alberto Antunes demonstraram-nos logo o exemplo de duas tão célebres marcas, a Shell e a Coca-Cola, e de que forma é que se pode fazer comunicação global, tendo em conta determinados factores, como por exemplo as diferenças raciais.
No 2º dia, os quatro oradores presentes, no meu ponto de vista, distanciaram-se um pouco do tema central, mas acho que nos fizeram perceber bem o que realmente se passa no mundo da publicidade e que só quem é verdadeiramente bom nesta área é que consegue triunfar.
Sem ter em conta os temas abordados, o dia de que mais gostei foi o último, pois o Dr. Paulo Fernandes foi sem dúvida o meu orador de eleição. A sua história de vida, a sua personalidade, humildade e sabedoria fascinaram-me bastante.
Não sei precisar que temas poderão vir a ser explorados nos futuros Congressos do INP, mas achava interessante se os oradores criassem maneira de interagir mais com a audiência, de forma a captar todas as atenções, como por exemplo “jogos” acerca dos temas abordados onde a plateia pudesse participar.

Raquel Nunes
1º ano, turma T, 2º semestre

11:32 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Embora não tenha comparcido no Congresso realizado no INP, "SABERES PARA NOVOS DESAFIOS", que se realizou entre o dia 25 e 29 de Fevereiro de 2008, não podeira deixar de comentar esta grande iniciativa.
Assim sendo, o meu comentário baseia-se no que vi pela internet e pelo que os colegas me transmitiram.

No 1ºdia o tema geral foi "Marcas e Comunicação Global", o qual foi representado por dois oradores: Dr. Américo Silva da Shell Brands Internacional, que aprensentou vários anúncios desta marca, bem como os seus making off's. O seu discurso foi interessante, embora tenha gostado mais da apresentação do Dr. José Alberto Antunes da Coca-cola, por ter sido menos massadora.
No 2º dia, o tema geral foi: "Os Novos Territórios Na Pub", apresentados pelos oradores: Dr. Víctor Vasques da CEO Grupo Grey Portugal; Dr. Paulo Rego, Director do Projecto E-Escola da TMN; Dr. Hermani Gomes, Director-Geral Comercial Cofina; Dr. Pedro Fernandes, Director Comercial da SIC. Neste 2º dia foram apresentadas várias formas de fazer publicidade, como por exemplo, através do telémovel, foram também demosntrados alguns anúncios e também tivemos a oportunidade de saber mais sobre o mundo da televisão e da publicidade como e óbvio.
No 4º dia, o tema esteve mais inclinado para as Relações Públicas, como refere o tema: " Os Novos Desafios Nas R.P", uma vez que estamos perante um processo gradual de globalização. Após a apresentação dos oradores: Dr. Armindo Geraldes da CEO da Agência de Comunicação BAN; DrJoão Queiroz CEO da Agência Aximage- Comunicação e Imagem, entre outros, pude ter uma precepção mais clara do que é ser um Relações Públicas e também conhecer melhor as marcas que os oradores representavam.
O 5º dia foi igualmente enriquecedor.
Numa apreciação global, a minha opinião sobre este congresso é bastante positiva.Foram transmitidas várias ideias e informações necessárias para o nosso futuro, tanto no meio da publicidade como no meio das relações públicas. Assim sendo, o INP está de parabéns pelos magníficos oradores e pela grande iniciativa.

P.S- peço desculpa pela demora do meu comentário mas tive dificuldade em enviar este comentário, obrigada pela compreensão.

Ana Paula Correia, turma: 1T1, RPP

1:54 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Como actual aluna do INP este I Congresso encheu-me de orgulho pela particularidade de que todos os oradores e moderadores eram antigos alunos desta instituição e que hoje são figuras de referência da nossa sociedade.

Na minha opinião todos os painéis apresentados foram interessantes e representativos da actividade de Relações Publicas e Publicidade, assim como, um excelente contributo no acréscimo de conhecimentos, que nos foi transmitido pela experiência própria de cada um dos oradores.

Destaco a intervenção, entre outros, do Dr. Américo Silva, do Dr. José Alberto Antunes, do Dr. Hernâni Gomes, do Dr. Pedro Fernandes, do Dr. Armandino Geraldes, da Dra. Conceição Zagalo, e do Dr. Nuno do Carmo Costa, pela clareza de exposição e, pela dinâmica empregue.

Excelentes apresentações, excelente escolha de vídeos publicitários que acompanharam as respectivas intervenções.
Todos eles nos deram o seu ponto de vista de como se faz o sucesso de uma empresa e de como isso está relacionado com todas as matérias que nós estudamos, desde a importância das RP como ferramentas fundamentais da comunicação integrada à importância da criação de mensagens editoriais, mensagens publicitárias e comerciais para potenciar as marcas, assim como o mundo de “alternativas” que se abre com a integração da utilização das novas tecnologias, desde uma maior portabilidade, interactividade e diversidade, ao alargamento global das RP e da Publicidade.

Os exemplos pessoais referenciados por estes oradores desde o seu percurso académico até ao seu sucesso profissional é como abrir um leque de sonhos.
Sonhos esses que se traduzem numa mais valia para o meio empresarial, cultural e pessoal.

Vou pedir “bis” e aplaudir, vou estar no próximo congresso INP como ex aluna, sabendo que vou fazer refreshment de conhecimentos, porque tudo o que se relacione com Publicidade e Relações Publicas serão sempre novo, dinâmico, Empreendedor.

Maria Arminda Reis Costa
3N1

4:50 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O congresso do INP foi um óptimo veículo para a obtenÇão de conhcemintos ao nível da nossa área de formação, importante também na nossa motivação face ao mercado de trabalho q pretendemos ingressar no futuro. Não querendo citar nomes, considerei a totalidade das apresentações produtivas para os conhecimentos das temáticas abordadas, destacando os 2 primeiros dias, dedicados basicamente á área da publicidade e o dia dedicado as RP em que tivemos a oportunidade de partilhar das experiências dos oradores bastante variados no que toca a empresas em que estes trabalhavam como a TMN,Cofina, Coca-Cola, Shell, Sic, Grey, etc conseguindo com isso transparecer a versatilidade de ramos empresariais em que as Rp e a publicidade se podem inserir. bastante bem estruturado e muito pouco massador, levou-me a ficar até ao fim de cada dia com mais entusiasmo para no futuro aplicar os conselhos e tudo o que aprendi na minha profissão. Um bem haja a organização e parabens!

Joana Oliveira turma 1T1 de Relações Publicas e Publicidade

5:38 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O INP intitulou o seu primeiro congresso de comunicação como "Saberes para Novos Desafios", o que revela uma preocupação com o destino da área.
Especialmente virado para o mundo empresarial, mas fazendo a ponte com o melhor do que está a acontecer, em Portugal, este congresso trouxe a todos os participantes um conjunto de temas bastante diversificado que teve como fio condutor a comunicação global das marcas nos novos territórios de inovação tecnológica e a crescente necessidade de especialização dos profissionais.
Os Oradores convidados apresentaram e discutiram conceitos, técnicas, ferramentas e soluções tecnologicamente variadas.
Pertinente, José Alberto Antunes, Director de Marketing Ibérico da Coca-Cola, referiu a importância da Comunicação assente na Plataforma 360º como ferramenta para o desenvolvimento de negócios. Por seu lado, Américo Silva, Global Marketing Communications Manager – Shell Brands International – abordou a cultura da Meritocracia (predominância de valores associados à educação e à competência) como factor chave de sucesso no mundo globalizado.
A dupla do Grupo Grey Portugal abordou nos Novos Territórios da Publicidade o Marketing Mobile como a solução inteligente de interacção com o consumidor. Hêrnani Gomes, Director-Geral Comercial Cofina, no ficcionismo apresentado no “Matrix” acentuou a importância das novas tecnologias com especial relevo para a internet como ferramenta para o desenvolvimento de negócios em rede.
Na interacção permanente entre conteúdos e consumidores, Pedro Fernandes, Director Comercial da Sic, referenciou o potencial tecnológico vs comportamento do consumidor e o enquadramento da programação não linear na regulamentação europeia.
As intervenções não se ficaram por aqui e, ainda houve lugar para falar nos Novos Desafios nas RP. A Comunicação de Armandino Geraldes, CEO da Agência de Comunicação BAN, constituiu matéria de reflexão sobre o sentido dos esforços do futuro da comunicação passar pela especialização. De salientar a intervenção de Conceição Zagalo, Directora de Comunicação da IBM, que nos deu uma visão da comunicação como um canal estratégico e que nos falou sobre como é possível realizar uma estratégia integrada de cidadania corporativa.
O encerramento ficou a cargo do Dr. Paulo Fernandes com uma brilhante intervenção sobre o desafio de Portugal perante a Economia Global assim como o papel que as universidades podem desempenhar na qualificação com a adequação dos programas adequados. Falou de perseverança e da vontade de vencer como condicionantes para a concretização dos nossos objectivos.

 Pergunta para novo seminário
Qual o papel que as universidades podem desempenhar nos negócios? (As universidades devem explicar o que fazem para poder interagir com as empresas. Esta interacção e o ritmo de mudança, de forma a que se consigam manter competitivas e terem êxito, obriga as universidade a uma reinvenção permanente, perspectivando assegurar novas formas de pensar, novas práticas, aumento de competências e de como as aplicar por forma a reforçar a competitividade das empresas.)
Maria Filomena Santos - RPP3ºN

6:20 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Excelente e grandioso evento foi o I CONGRESSO INP, subordinado ao tema, SABERES PARA NOVOS DESAFIOS que decorreu na última semana de Fevereiro, nessa magnifica faculdade que é o INP.
Dando destaque às áreas de formação que são leccionadas naquela instituição, a Publicidade, as Relações Públicas e o Turismo, foram os temas que ganharam ênfase no decorrer do congresso.
Dos temas abordados ao longo do congresso, aqueles que me pareceram mais pertinentes, foram o tema apresentado no dia 26 de Fevereiro, pelo Dr. Paulo Rego (Director do Projecto E-Escola da TMN), visto que a sua participação no congresso onde focou essencialmente o tema das telecomunicações. Sendo uma área em constante evolução, as telecomunicações tornara-se um meio de difusão para mensagens publicitárias, tendo as empresas cada vez mais vindo a adoptar este tipo de campanhas através das “SMS”.
Outro Tema que para mim também mostrou alguma relevância, foi a intervenção feita pelo, Dr. Armandino Geraldes (CEO da Agencia BAN), onde nos mostrou uma breve apresentação da historia e evolução das RP, falou-nos também das tendências no sector, mostrando-nos a realidade que hoje em dia se passa nas empresas, ou seja, o que por norma pretendem de um profissional de RP.
Temas que na minha opinião possam vir a ser explorados em futuros congressos, são a Especialização das RP, por ser o que hoje em dia o que as empresas mais procuram, são profissionais especializados em determinadas áreas (Politica, Financeira, etc).
Em suma, este tipo de evento é importante para o nosso percurso académico, pois apresenta-nos as experiências vividas por profissionais da Comunicação que também já estiveram no nosso lugar, mostrando os seus conhecimentos adquiridos, dificuldades e mais-valias com que se depararam após conclusão do seu curso de licenciatura, ou seja, no seu percurso profissional. Desta forma, procurou-se também mostrar os novos desafios na formação e na integração no mercado de trabalho que o Processo de Bolonha nos trouxe aquando da sua implementação.

Rui Batista Fernandes
RPP - 1N1

9:59 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

No passado dia 25 Fevereiro, no nosso Instituto Superior Novas Profissões , do qual tenho um imenso orgulho em ser discente,foi com imenso interesse e satisfação que assisti a este congresso de " SABERES PARA NOVOS DESAFIOS" que foi extremamente bem organizado por todo o corpo docente do INP e da Direcção marketing e comunicação do INP.
com o intuito de preparar o futuro, o primeiro tema foi as Marcas e a Comunicação Global em que o Dr Américo da Silva, elucidou-nos sobre a posição da Shell no mundo actual e no futuro da globalização, por outro lado o Dr. José Alberto Antunes falou-nos do posicionamento da marca Coca-Cola e o seu crescimento, desenvolvimento e do seu relacionamento com o seu público-alvo. Os novos territórios da publicidade , os novos desafios e como as agências se vão posicionar no futuro. Tivemos por sua vez a consciência da importãncia do Turismo nos eventos. tivemos a consciência que casa vez mais as relações públicas, são importantissimas no crescimento das nossas empresas e no seu futuro. Tivemos um grande orgulho na comunicação dada pelo Dr. Paulo Fernandes que com uma humildade extrema nos transmitiu que o futuro está nas mãos dos jovens e só eles podem fazer crescer as nossas empresas.

JOÃO PEDRO RPP1N

10:19 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

tratou-se de um congresso de extrema importância na medida em que foi colocado em evidência todo um saber prático por parte de profissionais, alguns deles formados no INP. É de salientar, realmente, a consistência de alguns cursos presentes no instituto e na percentagem elevada de entrada no mercado de trabalho. Foi uma sessão relatada na 1ª pessoa por profissionais com bastante tempo a trabalhar na àrea, pelo que foi bastante enriquecedor para assim se conseguir uma percepção muito equilibrada sobre o mercado de trabalho. A realidade do dia-a-dia esclarecida sobre as adversidades destas profissões. Mauro Curva turma 1n1

6:49 da tarde  
Anonymous Filipa Soares said...

No geral foram mt interessantes e cativantes as apresenta�es dos 5 dias. O 1� dia foi mt bom, destaco o Dr. Am�rico Silva da Shell Brands Internacional que a certa altura diz e mt bem que uma �Big Ideia� tem d ser simples, memor�vel, com impacto, relevante e declin�vel. No 2� dia em que o tema era os novos territ�rios na Pub, os oradores conduziram p uma comunica�o atrav�s do tlm e da Internet, 2 meios que a cada dia q passa ganham adeptos e � uma �ptima via p chegar � s� mas principalmente aos jovens. Turismo e M.I.C.E. foram o tema do 3� dia, gostei de saber o que � a sigla MICE (Meeting Incentive Congress Exibitions) e q o nosso curso pode se integrar e fazer falta nesta �rea, fiquei foi triste por Portugal ainda ser uma 2� op�o p o Turismo :P (j� se estava mesmo h� espera :P). Os Novos Desafios nas RP (5 f�), estes que t�o num mercado competitivo e que todos os dias precisam de s�lidos conhecimentos das t�cnicas e dos mercados, t�m d ter experi�ncia, dedica�o e rapidez (muito importante).
6� a tuna para mim foi o ponto mais alto, foi como fechar com chave d ouro ;D.

Gostaria que num pr�ximo congresso abordassem os seguintes temas: Como � o primeiro ano de trabalho na �rea ap�s a licenciatura ou o mestrado, as dificuldades com que se depararam e em que sentiram menos preparados;
A maneira que s deve comportar e a roupa q se deve usar numa entrevista de trabalho.
Como � o ambiente numa agencia de publicidade. Quest�es que o stor facilmente nos poderia dar mas que tamb�m � bom ouvir noutras vers�es.
Estas s�o quest�es que t�m o maximo de relev�ncia para saber o que nos espera e o que devemos fazer quando terminamos o nosso curso.

Os desafios d Bolonha � igualar ou pelo menos aproximar mto as caracter�sticas d todas as univ. em termos d ensino e isso � �ptimo pois quando h� intercambio e em termos de trabalho n�o se nota tanta diferen�a como antes.

Filipa Soares 1� T

9:31 da tarde  
Anonymous Joana Reis said...

A semana de Congressos do INP, foi uma iniciativa importante e consciente, porque todos os temas referidos ao longo destes dias, são e serão essenciais para o nosso futuro como profissionais. Gostei muito dos oradores, que prestaram trocas de ideias, de experiências e de sabedoria, aos alunos/futuros e promissores profissionais do Curso de RP's e Pub.
O futuro ta aí!!!E todos os temas serão bem vindos, nos próximos Congressos - pretende-se ideias inovadoras e principalmente criativas, com o intuito de formar e a apostar em bons profissionais que o INP, acolhe(rá)diariamente. O lema de Bolonha é simplesmente querer que o estudante se torne num bom profissional e que tenha acesso não só á parte da matéria teórica, como também tenha uma parte profissionalizante/prática, por isso o INP teve e com certeza terá ainda mais iniciativas como esta. Será sempre de louvar e de aproveitar oportunidades que este tipo de iniciativas nos podem trazer, futuramente.
"Trabalhar em prol de um futuro promissor será ambicioso. Porém, é com toda a certeza, que os bons profissionais desta "casa" – INP, terão um futuro risonho, pois saíram com boas bases para poderem entrar no mercado de trabalho com sucesso."
Joana Rita Conde dos Reis
1ºAno
Turma: T

10:27 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

" SABERES PARA ¨NOVOS DESAFIOS "
Este foi o tema do I Congresso do INP, ainda por cima com a participação exclusiva de antigos alunos da instituição.
Desde a implementação do processo de Bolonha que este tipo de iniciativa é bastante recomendada, proporciona aos alunos um maior relacionamento com pessoas ligadas ao mercado. Há que felicitar o INP por ser uma instituição pioneira, esperando assim que este tipo de acontecimentos se volte a repetir.
No âmbito das temáticas abordadas, as participações foram bastante proveitosas aliadas á alta capacidade dos oradores.
Pessoalmente faço referência ao discurso, palestra, apresentação do Dr. José Antunes falando da comunicação global da Coca Cola, uma marca Global, inevitavelmente tenho de falar da apresentação do Dr. Hernani Gomes que nos presenteou com uma maravilhosa história... a importancia dos Meios e a sua evolução.
Nas próximas iniciativas deste género, devemos voltar a abordar a Comunicação Interna nas Organizações, que ainda necessitam de uma continua omplementação, desenvolvimento e aceitação das empresas.
Shaid Ibraimo
Turma 1 N 1

10:44 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Este foi o primeiro congresso realizado com a finalidade de demonstrar áreas de trabalho que o mercado profissional oferece. Na minha opinião não se tratou apenas de um congresso com a finalidade de vangloriar o instituto e os seus ex-alunos, mas sim fornecer-nos a possibilidade de adquirir novos conhecimentos, ganhar noções do mercado de trabalho que iremos encarar, actuar e desenvolver o que aprendemos durante estes anos de aprendizagem na nossa formação no INP.
Um muito obrigado ao Instituto das Novas profissões por proporcionar esta secção a nos universitários de forma a completar a nossa formação académica.
Valdano Carvalho RRP 1T1

2:02 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Os temas mais relevantes começam, quanto a mim, logo no primeiro dia (25/02) ao abordarem “marcas e comunicação global”, com o Dr. Américo Silva e o Dr. José Alberto Antunes. É fantástico e entusiasmante para nós, alunos do INP, vermos e ouvirmos profissionais do meio que, ao estudarem no mesmo instituto do que nós, cresceram e foram tão bem sucedidos profissionalmente.

O segundo dia torna-se aliciante já que conseguimos ter uma noção mais real da actuação da publicidade no nosso dia-a-dia. Ao mesmo tempo, tivémos oportunidade de compreender e observar novos terrenos de actuação da publicidade, novas maneiras de pensar e de agir e de encontrar um negócio certo. Foi uma boa palestra ao ajudar-nos a reflectir que podemos ir sempre mais além para um novo território.

É de destacar também o primeiro painel do 4º dia “Os novos desafios das RP”. Aqui, pudémos compreender a relevância da imagem e da comunicação, observar os desafios e perceber a actuação das RP nas empresas pela experiência dos oradores.

O último dia foi, também ele, muito interessante com a presença do ilustre orador, Dr. António Capucho. Foi possível compreender que as cidades têm muito mais para nos oferecer e existe ainda muito mercado por explorar. Basta estender a nossa criatividade!

João Pedro de Almeida Oliveira, Turma 1N1

12:47 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Foi fantastico , primeiro ano no Curso de RPP e ocorre o primeiro congesso do INP com o tema Saberes para Novos Desafios.Apesar de estar no inicio do 2º semestre do 1ºano foi gratificante ver e ouvir que aquilo que aprendemos foi abordado no congresso por pessoas com experiencia no campo profissional.Este tipo de evento é uma mais valia para nós alunos.O ponto mais forte foi a troca das diferentes experiencis entre os diferentes oradores, nas diferentes areas e o dia de encerramento com o Dr Paulo Fernandes que demonstrou que nunca podemos deixar de ter objectivos e estarmos sempre prontos e atentos a encarrar os novos desafios, os novos saberes.A presença e as mensagens dos ex alnos foram muito importantes.Conseguiram transmitir o melhor que o INP tem : o saber acima de tudo.Julgo que o tema "Saberes paea Novos Desafios"deve continuar nos proximos congressos, pois o tema "Saberes para novos desafios " não tem fim.Também relevante o facto que durante a semana o auditorio não se sentiu "vazio".Esteve cheio de saberes, experiencias, vivências.
Finalmente o jantar de sexta feira, o ultimo dia do congresso , ficou patente a relação interpessoal entre todos; de facto não posso deixar de dizer que o INP é uma gande familia.
Força INP e um OBRIGADA por aquilo que já aprendi!!!!

A Calvo
1N1

10:19 da tarde  

Enviar um comentário

Direccione-me

Criar uma hiperligação

<< Home